• Jornal Esporte e Saúde

Casos de covid-19 aumentam no Rio e prefeito diz que 'pode recuar' em plano de reabertura

Secretaria Municipal de Saúde avalia que tendência de crescimento de casos se deve por conta da variante Delta e do inverno. 'Se o cenário piorar, não tenho o menor problema em recuar no plano', diz Paes


Eduardo Paes, prefeito do Rio - Foto: Reprodução/G1.


Rio - A Secretaria Municipal de Saúde do Rio registrou um pequeno aumento no número de casos de covid-19 nas últimas quatro semanas, e o prefeito Eduardo Paes avalia a possibilidade de recuar no plano de reabertura, caso a tendência de crescimento se confirme. A ideia da prefeitura era liberar estádios, boates e o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras em três etapas diferentes, em setembro, outubro e novembro. A alta é considerada "leve, mas importante", e é fruto da maior circulação da variante Delta.


O número de casos estavam em queda nos meses de maio e junho, mas voltaram a aumentar em julho e em agosto. Nas últimas duas semanas, o número de casos semanais passou dos 6 mil. A secretaria municipal de Saúde avalia como um aumento ainda leve, mas considerável, e o índice faz o prefeito do Rio pensar reavaliar o plano de reabertura.


"'Pequeno aumento importante' é um grade aumento. Já está ficando claro, e a gente tem observado, um aumento no número de casos de novo. É algo que não vinha acontecendo. Na crença do pessoal da secretaria de Saúde, é basicamente fruto da tal variante Delta", comentou Paes. "Se o cenário piorar, não tenho o menor problema em recuar no plano. A vacinação está indo super bem, mas temos essa crescida no número de casos".


Paes, inclusive, pediu desculpas pela possibilidade de ter dado a entender que o número de casos já estivesse estável quando anunciou o plano de reabertura. Nesta sexta-feira, a prefeitura também divulgou o planejamento para o Reveillón, com shows ao vivo espalhados pela cidade. Há a expectativa de 3 milhões de pessoas nas ruas, mas a ideia só será concretizada caso a covid-19 esteja controlada, e a vacinação avance.


"Isso me leva a reafirmar, e talvez eu tenha me comunicado mal: quando a gente anuncia uma programação de reabertura, não quer dizer que a situação está sob controle. Todo o nosso planejamento guarda relação direta com a evolução do cenário epidemiológico. Se a gente continua a ver aumentar o número de casos, a tendência não é de abrir, é de fechar mais", afirmou.


"Se parece que eu quis dizer isso quando anunciei o calendário de planejamento, não era essa minha intenção. Depende do cenário epidemiológico, e este não está o mesmo do que estava há dez dias atrás. Ele piorou. Temos mais casos do que tínhamos. Eu me equivoquei na maneira que me comuniquei. Passei uma impressão de que estava tudo bem, mas não está. Temos um plano de reabertura, mas se o cenário epidemiológico piorar, acabou plano de reabertura. Vamos pensar em em outras coisas para evitar o espalhamento da doença", completou o prefeito.


A prefeitura já registrou 67 da variante Delta na cidade. Dessas, quase 99% evoluíram para a cura. Apenas uma idosa, que não tinha se vacinado, foi a óbito. "A gente já esperava porque o inverno é um período de gripe, e a variante Delta está influenciando", comentou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.


O aumento de casos da variante fez a Saúde colocar todo o município do Rio na categoria de alto risco, "muito por conta do cenário epidemiológico de aumento da variante Delta na cidade do Rio", explicou o superintendente de Vigilância em Saúde, Márcio Garcia.


* https://odia.ig.com.br/por Yuri Eiras.


3 visualizações0 comentário