• Jornal Esporte e Saúde

Brasil registra 698 mortes por Covid em 24 horas e soma 171,4 mil

País tem 171.497 óbitos e 6.204.570 diagnósticos pela Covid-19, segundo consórcio de veículos de imprensa. Média móvel de casos está em 31,6 mil por dia, maior marca desde setembro.



Foto: gettyimages.


O consórcio de veículos de imprensa divulgou novo levantamento da situação da pandemia de coronavírus no Brasil a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, consolidados às 20h desta quinta-feira (26).


O país registrou 698 mortes pela Covid-19 nas últimas 24 horas, chegando ao total de 171.497 óbitos desde o começo da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes no Brasil nos últimos 7 dias foi de 479. A variação foi de +19% em comparação à média de 14 dias atrás, indicando tendência de alta nas mortes por Covid.


Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 6.204.570 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 37.672 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 31.640 novos diagnósticos por dia, novamente a maior marca desde 16 de setembro. Isso representa uma variação de +24% em relação aos casos registrados em duas semanas; também indica tendência de alta nos diagnósticos.


Dez estados apresentaram alta na média móvel de mortes: RS, SC, ES, MG, RJ, SP, AC, AM, CE e SE.


Desde a última quinta-feira (19), tem sido necessário relembrar o problema ocorrido no sistema nacional de registros de mortes e casos de Covid-19 do Ministério da Saúde, que teve início no dia 6 de novembro. Diversos estados relataram dificuldades de acesso ao e-SUS e divulgaram dados incompletos ou até mesmo ficaram sem atualizações diárias durante alguns dias. Foi o caso de SP, estado mais afetado pela pandemia em números absolutos, que não teve mortes registradas em 6 dos 8 dias a partir daquela data.


A ausência de atualizações e os números incompletos seguem refletindo na comparação para análise de tendência de alta, estabilidade ou queda nos óbitos por Covid, nos estados prejudicados e no Brasil. A partir de sexta-feira (27), esse impacto já não será mais tão significativo.


Também vale ressaltar que há estados em que o baixo número médio de óbitos pode levar a grandes variações percentuais. No Acre, por exemplo, a média móvel mudou de 1 para 2 em duas semanas, resultando em variação de alta de +20%. Já no Ceará, que tem a maior tendência de alta entre os estados (+119%), a média variou de 6 para 13 em duas semanas. Os dados de médias móveis são, em geral, em números decimais e arredondados para facilitar a apresentação dos dados.



Foto: gettyimages.


- Brasil, 26 de novembro


* Total de mortes: 171.497

* Registro de mortes em 24 horas: 698

* Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 479 (variação em 14 dias: +19%)

* Total de casos confirmados: 6.204.570

* Registro de casos confirmados em 24 horas: 37.672

* Média de novos casos nos últimos 7 dias: 31.640 por dia (variação em 14 dias: +24%)


- Estados


* Subindo (10 estados): RS, SC, ES, MG, RJ, SP, AC, AM, CE e SE

* Em estabilidade, ou seja, o número de mortes não caiu nem subiu significativamente (7 estados): MS, PA, RO, BA, MA, PB e PE

* Em queda (9 estados + o DF): PR, DF, GO, MT, AP, RR, TO, AL, PI e RN


Essa comparação leva em conta a média de mortes nos últimos 7 dias até a publicação deste balanço em relação à média registrada duas semanas atrás (entenda os critérios usados pelo G1 para analisar as tendências da pandemia).


- Sul


* PR: -24%

* RS: +42%

* SC: +62%


- Sudeste


* ES: +51%

* MG: +24%

* RJ: +88%

* SP: +44%


- Centro-Oeste


* DF: -23%

* GO: -33%

* MS: -12%

* MT: -68%


- Norte


* AC: +20%

* AM:+51%

* AP: -26%

* PA: +12%

* RO: -8%

* RR: -64%

* TO: -53%


- Nordeste


* AL: -19%

* BA: -1%

* CE: +119%

* MA: +6%

* PB: -6%

* PE: +3%

* PI: -32%

* RN: -63%

* SE: +16


* Por G1.


4 visualizações0 comentário