• Jornal Esporte e Saúde

Tarde especial na Equoterapia marca Dia de Luta da Pessoa com Deficiência


Atividades lúdicas e recreativas fizeram parte da programação


Um momento repleto de animação com música, brincadeiras, pinturas e lanche. Assim, o 21 de setembro - Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência - foi comemorado no Parque de Exposições Latiff Mussi. A Tarde de Integração contou com a presença de assistidos da Equoterapia e integrantes de entidades como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) e Motivados pelo Autismo Macaé (Mopam).

A programação foi realizada pela Divisão Especial de Fisioterapia e Reabilitação, em parceria com a Coordenação de Atenção à Pessoa com Deficiência, ambas da Secretaria Municipal de Saúde.

"O evento promoveu o encontro de públicos de diferentes iniciativas que atuam em prol da causa das pessoas com deficiência. Estamos buscando essa integração entre poder público, entidades e população para entendermos as reais necessidades e, assim, trabalharmos para tornar Macaé uma cidade mais inclusiva", afirmou a chefe da Divisão Especial de Fisioterapia e Reabilitação, Janiane Nunes Soares.

"O município precisa pensar de modo amplo, fazer a interlocução com setores que já existem, aprimorar e capacitar sua rede de atendimento e pensar políticas públicas para esse público. A data de hoje serve de reflexão e demonstração para toda a sociedade que a pessoa com deficiência pode estar em todos os lugares e deve ter a sua potencialidade valorizada", destacou Liana do Amaral, coordenadora de Atenção à Pessoa com Deficiência.

Muita música e atividades recreativas envolveram o público formado por crianças e adultos. Talita Dutra fez questão de levar o filho Pedro Miguel, de sete anos, para participar da confraternização. "Pedro faz equoterapia desde 2019 e, para ele, que tem autismo leve, o ganho no desenvolvimento foi significativo em diferentes aspectos, como equilíbrio e concentração. Trazer ele aqui para interagir em um evento como esse é muito importante para nós", pontuou Talita.

E, para os participantes, não faltaram motivos para sorrir. Katrini Pacheco expressava sua felicidade enquanto participava do momento da pintura em gesso. "Está tudo legal, estou me divertindo muito", afirmou a menina de 11 anos, que integrava o grupo levado pela APAE.

Cores, brincadeiras, além de muito carinho e cuidado, marcaram a Tarde da Integração, que demonstrou a importância da união em prol da construção de uma sociedade cada vez mais inclusiva. "Estar aqui é um ganho para os nossos usuários e para todos os outros que aqui estão. Acredito muito nessa troca. Estar neste espaço, falando de inclusão, é fazer acontecer tudo aquilo que a gente sonha", concluiu o instrutor de capoeira da APAE, André Conceição de Carvalho. * Jornalista: Juliana Carvalho \ FotoS: Rui Porto Filho \ Comunicação Macaé


Divulgação:


Macaé - RJ


3 visualizações0 comentário