top of page
  • Foto do escritorJornal Esporte e Saúde

Fluminense mostra a maturidade que faltou na Copa do Brasil e fica perto da vaga direta

Time tem atuação consistente e inteligente contra o Corinthians e praticamente sai sem sofrer


Não foi uma atuação vistosa, daquelas agudas, como o Dinizismo já proporcionou em outros jogos. Mas foi uma atuação de gala diferente. Na noite da última quarta-feira, na Neo Química Arena, o Fluminense fez um jogo consistente e inteligente e conseguiu uma vitória maiúscula por 2 a 0 em cima do Corinthians, que até então era o melhor mandante do Campeonato Brasileiro com 77% de aproveitamento (perdeu o posto para o Inter com a derrota).


Jogadores do Fluminense comemoram vitória no vestiário da Neo Química Arena — Foto: Reprodução

E não se engane, tricolor. Óbvio que o outro lado sem Yuri Alberto, suspenso, fez falta, assim como perder Renato Augusto e Mosquito machucados ainda no primeiro tempo também tem seu peso. Mas o Corinthians não jogou, ou melhor, não conseguiu jogar, porque o Fluminense não deixou. O time de Fernando Diniz soube cadenciar e ditar o ritmo do início ao fim, envolver os adversários com toques rápidos e os irritar, fazendo com que eles corressem atrás da bola. Isso tendo uma precisão alta de 89% dos passes (errou só 55 de um total de 504).

E praticamente não sofreu nenhum perigo em todo o jogo. A única chance de gol do Corinthians foi aos 40 minutos do segundo tempo, quando a partida já estava "resolvida": Fábio fez uma defesaça após um desvio à queima-roupa de Giovane, se antecipando a Nino na área após cruzamento, em uma rara bobeada da defesa tricolor. E foi só.

Já o Fluminense teve 53% de posse de bola, mais finalizações (16 a 10) e quatro chances claras: além dos dois gols do imparável Cano, houve ainda uma furada do artilheiro argentino na área aos 38 minutos do primeiro tempo, e uma bomba de Yago da meia-lua que raspou a trave aos 44 da etapa final. Por muito pouco não fez o terceiro gol que devolveria os 3 a 0 sofridos na Copa do Brasil, com o detalhe que desta vez não seria um placar mentiroso.

Por falar naquela desclassificação na semifinal para o Corinthians, o time demonstrou nesta quarta a maturidade que lhe faltou naquela eliminatória, principalmente no jogo de ida no Maracanã, quando chegou a estar duas vezes à frente do placar. E nem precisa ir tão longe: cinco partidas atrás, o Fluminense ainda pecava por ser imaturo ao tomar uma virada para o Atlético-GO em Goiânia.


Jogadores do Fluminense fizeram os do Corinthians correrem atrás da bola

— Foto: Marcello Zambrana/AGIF

Mas aparentemente assimilaram os golpes e "digeriram" a lição. Um amadurecimento do time que parece passar não só pelo psicológico, mas muita pela formação, mais equilibrada com Yago no lugar de um atacante. Ainda mais para jogos fora de casa. Se por um lado a equipe não fica tão aguda como era antes, por outro fica bem mais compacta. E permite a opção de variação no segundo tempo.


Com a vitória maiúscula contra um concorrente direto, o Fluminense ficou mais perto do seu objetivo, que é conquistar uma vaga direta na fase de grupos da Libertadores: com 58 pontos, abriu sete para o Athletico-PR, atual sexto colocado (que vai para a Pré-Libertadores), restando quatro rodadas (ou seja, 12 pontos). O Tricolor de quebra passou o Corinthians e ao menos provisoriamente está em quarto (para manter a posição, basta um empate do Timão no jogo atrasado com o Goiás).

Após dormirem em São Paulo, o Fluminense retorna ao Rio de Janeiro nesta quinta-feira, e os jogadores terão o restante do dia de folga. O elenco se reapresenta no CT Carlos Castilho na tarde de sexta, quando Diniz começará a preparar o time para a próxima rodada. O Tricolor volta a campo na segunda-feira, quando visita o Ceará, às 20h (horário de Brasília), no Castelão.

* https://ge.globo.com/Por Thiago Lima — Rio de Janeiro



2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page