• Jornal Esporte e Saúde

Com diversos projetos em andamento, Escola Paulo Freire comemora os seus oito anos



Uma história construída por amor à Educação. Assim, 80 profissionais e 1.140 alunos comemoraram, nesta quinta-feira (24), oito anos da Escola Municipal Paulo Freire, no Lagomar, com uma programação especial e apresentação de banda marcial. A proposta é pensar aluno de forma global, por isso, além das aulas que acontecem em três turnos (Fundamental I, Fundamental II – 6º ano, Ensino de Jovens e Adultos), a unidade conta com balé, xadrez, atividades esportivas, robótica, jornal e, ainda, tem previsão de uma rádio escolar para este ano.



Construída em um espaço arborizado, a escola possui refeitório, auditório, quadra e 17 salas de aula. A diretora geral, Simone Viana de Carvalho, destacou o patrono da unidade, Paulo Freire, uma referência da Educação, e os desafios durante esses anos. “São diversos os desafios para chegarmos até aqui, mas os resultados com os nossos alunos são excelentes. O Lagomar é um bairro com grande demanda por escola. As nossas atividades acontecem de forma integral”, acrescentou Simone.



Em dezembro do ano passado, a Escola Municipal Paulo Freire criou um jornal da unidade, com informações sobre projetos em prol dos estudantes e familiares. A ideia é mobilizar a comunidade escolar. O jornal tem edição quinzenal e apresenta dicas e atividades específicas. A diretora adjunta Carla Tatiana Vidal afirmou que, nas próximas edições, a proposta é que os estudantes participem da elaboração do informativo, atualmente produzido pela professora orientadora Laurimar da Silva Viana Moraes.


Outro trabalho de destaque na escola é a sala de robótica, que conta com impressora 3D e outros materiais. O espaço proporciona a participação dos alunos em diversos eventos do país, impulsionando as atividades do mundo maker. Os participantes se envolvem na era totalmente digital, de autoaprendizagem, com conhecimentos teóricos e práticos sobre robótica. Em 2020, a unidade recebeu o prêmio “Superação contra as adversidades” pelos desafios que os estudantes venceram ao levar a ideia criativa ao Torneio Mundial de Robótica First Lego League (FLL), na etapa regional realizada na sede do Sesi, em Duque de Caxias.



* Jornalista: Tatiana Gama \ fotos: divulgação \ Prefeitura de Macaé \ Secretaria de Comunicação Social

Coordenadoria de Jornalismo

38 visualizações0 comentário