• Jornal Esporte e Saúde

Campanha antirracismo inicia nesta segunda


Foto arte: Reprodução internet


A campanha de Mobilização Antirracista no município será lançada nesta segunda-feira (24). A data, intitulada “Dia D Macaé-Cidade Antirracista”, contará com uma programação realizada às 9h, em frente das secretarias municipais. A finalidade é reunir servidores municipais com a proposta de destacar a importância da conscientização de combate ao racismo.


Funcionários que atuam no Centro Administrativo Luiz Osório (Cealo) e na sede da Prefeitura vão se unir na frente do Paço Municipal junto à equipe da Secretária de Igualdade Racial. Também estão previstas ações em secretarias como Saúde e Cidade Universitária, onde funciona a Secretaria de Educação. Cada local organizará como será a mobilização que vai acontecer no mesmo horário, com destaque para mensagens e reflexões sobre a luta contra a discriminação racial.


“Será um momento de união de forças, de reflexão, mobilização e conscientização sobre as ações contra o racismo. A intenção é que aqueles que ainda pensam ou têm práticas racistas mudem de conduta e não pratiquem atos discriminatórios. A finalidade é que eles pensem muito e não efetivem qualquer ação racista”, destaca.


A partir do lançamento da campanha serão utilizadas ferramentas publicitárias, como cartazes, outdoor, busdoor, camisetas, botons e máscaras de perfil para redes sociais alusivas à campanha que também está prevista para acontecer nas escolas municipais com rodas de conversa em datas que serão definidas.

Antecipando a data, neste sábado (22) foi realizada roda de conversa sobre o tema “Identidade e Ancestralidade”. O bate-papo aconteceu no Colégio Municipalizado Polivalente Anísio Teixeira (Costa do Sol), pela manhã. Em novembro, mês alusivo à Consciência Negra, haverá a Semana da Cultura Negra, de 14 a 18, com rodas de conversas e ações especiais.Macaé segue a Lei 4.942/2022, sancionada pelo prefeito Welberth Rezende, que dispõe sobre o Estatuto Municipal de Promoção da Igualdade Racial. O documento tem como objetivo a superação do preconceito, da discriminação e das desigualdades raciais. Toda distinção, exclusão ou restrição baseada em raça, cor, descendência, procedência nacional ou étnica que tenha por objetivo cercear o reconhecimento, o gozo ou o exercício dos direitos humanos e das liberdades fundamentais é considerada discriminação racial.

* Jornalista: Joice Trindade / Comunicação Macaé


Divulgação:


Luciana Perfumes e Presentes/ 22 99824-9701



3 visualizações0 comentário