top of page
  • Foto do escritorJornal Esporte e Saúde

Brasil se supera para conquistar o Sul-Americano Sub-20

Seleção brasileira encara jogo duro contra o Uruguai no último compromisso, consegue achar soluções apesar dos vários desfalques e mostra resiliência para desafios maiores como o Mundial

Os fatos são: o Brasil venceu o Uruguai por 2 a 0 no último jogo do Sul-Americano Sub-20 e conquistou o título do campeonato de forma invicta. Vai voltar a disputar o Mundial da categoria. Só que há algo deste jogo, e que atravessou toda a campanha, que vai além disso: a capacidade de resistir em momentos de dificuldade e se superar para vencer.

No geral, o Brasil foi melhor do que o Uruguai — em especial na metade inicial do segundo tempo. Mostrou intensidade, ousadia com a bola e variações na hora do ataque. Os gols de Andrey e Pedrinho só saíram no fim da partida, mas poderiam ter acontecido antes: Biro acertou a trave.


A seleção não afinou quando os uruguaios foram mais ríspidos nas disputas de bola ou provocavam. Não mostrou nervosismo diante da vantagem deles (jogavam pelo empate). E quando o time adversário conseguia encaixar um contra-ataque, o Brasil foi capaz de fazer transição defensiva rapidamente.


Nem tudo foi perfeito. O primeiro tempo foi de pouca produção ofensiva, e os setores estiveram muito espaçados. Lembrando que o zagueiro Jean, o lateral Arthur e o meia Marlon Gomes não jogaram (suspensos).


Aqui não cabe o chavão "final não se joga, se ganha". O Brasil soube jogar a "decisão" contra o Uruguai. Que por sua vez, não soube perder.


Brasil é campeão do Sul-Americano Sub-20 com campanha invicta — Foto: EFE

A campanha: campeão invicto


A vitória emocionante sobre o Uruguai coroou a campanha invicta da seleção brasileira: sete vitórias e dois empates em nove jogos, entre primeira fase e o hexagonal final. Foi o melhor ataque do torneio, com 19 gols no total, e a melhor defesa, com quatro sofridos. Nas últimas cinco partidas, a defesa só foi vazada uma vez.


É inegável que o time ainda tem pontos a serem melhorados. Como acontece com qualquer equipe, ainda mais uma com tantas necessidades de mudanças, e nessa faixa etária. O Brasil precisa ser menos irregular, dentro e entre diferentes jogos, mais compacto em determinados momentos e mais controlador do ritmo.


Por outro lado, a expectativa positiva em cima de vários nomes se confirmou, para além de Andrey e Vitor Roque, artilheiros do Sul-Americano com seis gols cada. O goleiro Mycael, o zagueiro Robert Renan e o volante Marlon Gomes fizeram bom torneio.


Vitor Roque e Andrey foram os artilheiros do Sul-Americano Sub-20, com seis gols cada — Foto: Rafael Ribeiro / CBF

O técnico Ramon Menezes também soube lidar com os vários desfalques, antes e durante a competição. Deu espaço na hora certa para André, Luís Guilherme e Pedrinho, entre outros.


O último título do Brasil no Sul-Americano tinha sido em 2011, com a geração liderada por Neymar, Casemiro, Alex Sandro e Danilo, além de Lucas Moura e Oscar. Um indicativo de que o time atual pode proporcionar bons nomes para a seleção principal nos próximos anos.


O Brasil é o maior vencedor do Sul-Americano Sub-20, com 12 troféus no total.


Ramon Menezes soube mudar o Brasil várias vezes no Sul-Americano Sub-20

— Foto: Rafael Ribeiro / CBF


Mundial: rumo à Indonésia


O Brasil voltará a disputar a Copa do Mundo Sub-20 depois de ficar fora das edições de 2017 e 2019. Algo difícil de acreditar para a segunda seleção com mais títulos (cinco no total, um a menos do que a Argentina). Em 2015, a campanha terminou com o vice-campeonato.


O Uruguai e a Colômbia — que o Brasil não venceu no Sul-Americano, em dois jogos — prometem dar trabalho no torneio a ser disputado em maio, na Indonésia. Das outras escolas mais tradicionais, destaque para a Inglaterra, campeã da Eurocopa Sub-19 de 2022, França e Itália.


A seleção brasileira pode chegar mais forte, caso atletas inicialmente chamados para o Sul-Americano sejam enfim liberados pelos clubes para o Mundial. De 22 da primeira lista, oito não puderam jogar na Colômbia. Mas se isso não acontecer, esse grupo já mostrou que tem capacidade para se superar nos momentos difíceis.


* * https://ge.globo.com/futebol/Por Rodrigo Lois — Rio de Janeiro


Divulgação:




Luciana Perfumes e Presentes /22 99824-9701 / Macaé - RJ



6 visualizações0 comentário
bottom of page