• Jornal Esporte e Saúde

Aluna da FeMASS conquista vaga de mestrado na USP


Evellim do Nascimento Luz é formada em Matemática e sempre estudou em escolas públicas

Foto: Divulgação / reprodução internet.


Aluna de escolas públicas de Macaé, pré-vestibular social, Faculdade Municipal Professor Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS), diversos foram os desafios até Evellim do Nascimento Luz, 23 anos, moradora do bairro Malvinas, conquistar a vaga de mestrado em uma das instituições de ensino superior mais concorridas do país, a Universidade de São Paulo (USP). Formada em Licenciatura de Matemática em dezembro de 2020, o ingresso na especialização scritu sensu é neste semestre. As aulas ainda são remotas, devido ao período de isolamento social por conta da pandemia do Coronavírus, mas Evellim revela que a empolgação é a mesma.

“Ao longo da minha trajetória escolar estudei em escolas públicas de Macaé e, antes de ingressar na FeMASS, fiz o pré-vestibular social do Cederj, que conciliava com o trabalho de jovem aprendiz e o último ano do ensino médio. Durante a graduação em Licenciatura em Matemática, nunca fui a melhor aluna, não tinha notas excelentes, apenas razoáveis, como boa parte dos estudantes, por este motivo achei que seria difícil conseguir passar para um mestrado, mas eu tinha a certeza de que queria tentar, mesmo que demorasse para ser aprovada em um”, frisa. Evellim acrescenta que foi preciso perseverança para não desistir. Antes de tentar uma vaga na Faculdade de Educação da USP, ela se inscreveu para mais dois programas de mestrado em uma universidade do Rio de Janeiro, porém, não passou da primeira fase nos dois processos. “Isso acabou me desanimando, mas quando passei da primeira fase na USP, uma prova de conhecimentos específicos, eu não acreditei, fiquei um bom tempo olhando o site e atualizando a página sem realmente cair a ficha. Quando olhei no site o “aprovado” fiquei extasiada, pois agora só faltavam mais duas etapas, arguição e conferência da documentação. No dia da arguição eu estava muito nervosa, mas tudo deu certo graças a Deus, e daí por diante, foram apenas momentos de alegria, pois mesmo que não fosse aprovada, estava mega contente de ter chegado à penúltima etapa de um processo tão concorrido”, comemora Evellim. A mestranda, que nasceu em Nova Iguaçu, mas mora em Macaé desde os seus seis anos e é filha da autônoma Elizete Nascimento e do motorista de aplicativo Edilson Luz, escolheu a área de concentração “Formação, Currículo e Práticas Pedagógicas”, pois pretende trabalhar com a neurociência na educação, buscando auxiliar os professores de Matemática na compreensão do processo de ensino-aprendizagem dos alunos. “Acredito que, assim como na minha graduação, ao ingressar neste mestrado trilharei mais um importante caminho em minha formação acadêmica. Tudo que aprendi na graduação servirá como base para os conhecimentos que irei construir durante a pós-graduação”, afirma Evellim, acrescentando que atualmente trabalha na ONG POSCRIS, localizada no próprio bairro onde mora, espaço que ajuda crianças da comunidade com aulas de dança, reforço escolar, capoeira, entre outras atividades. FeMASS promoveu autoconhecimento A ex-aluna da FeMASS conta que a instituição contribuiu no seu processo de autoconhecimento. Foram cinco anos de muita gratidão. “Temos sempre os estresses básicos que quase todo aluno de graduação passa pelo menos uma vez, entretanto, no meio de tudo isso cursei matérias que ampliaram os meus horizontes, além de ter conhecido pessoas incríveis, amigos e professores que terei o prazer de levar comigo por toda a vida”. Durante a graduação, Evellim comenta que participou de iniciação científica e dois projetos de pesquisa, além da publicação, com mais quatro amigas e uma professora da unidade, de um artigo na revista Farol, derivado da disciplina de Didática. “Se não fosse a FeMASS, não teria descoberto a minha paixão pela Educação, não teria ministrado a minha primeira aula na disciplina de Didática, não teria conhecido docentes incríveis como o coordenador do curso, Sérgio Gonçalves, que fazia o máximo para ajudar seus alunos, nem a minha orientadora maravilhosa, Aline Viana, que aceitou o desafio de pesquisar sobre um assunto que até mesmo para ela era novo e fugia de sua zona de conforto. Cada professor que passou pela minha vida durante a graduação foi capaz de me proporcionar momentos de aprendizagem únicos, sejam eles positivos ou negativos, todos possuem uma pequena parcela no que eu sou agora, e agradeço a todos imensamente”, lembra. A professora de disciplinas pedagógicas do curso de Licenciatura em Matemática da FeMASS, Andréa Bottino, fala sobre o resultado da estudante. “Estamos orgulhosos com a sua conquista. A Evellim teve um percurso com a publicação de artigo científico, após realizar um trabalho de campo da disciplina, o que gerou uma trajetória de sucesso”, afirma. Para o coordenador do curso Licenciatura em Matemática da FeMASS, Sérgio Gonçalves, Evellim sempre foi aluna comprometida e envolvida nas atividades da graduação dentro e fora de sala de aula, participando de projetos de pesquisa e de extensão. “Como essa postura, já era esperada a sua aprovação no mestrado. Era só questão de tempo. Como coordenador me sinto feliz e com a sensação de que estamos no caminho correto. Junto com nossa equipe de professores e a equipe gestora, construímos um curso que objetiva formar um profissional comprometido com a educação de qualidade, com uma sólida formação de conteúdos matemáticos e preparado para desempenhar seu papel social de educador. O curso de matemática da FeMASS, além da formação específica, tem 40% de sua carga horária dedicada a disciplinas e atividades de formação pedagógica. Vai ser uma alegria poder ver a Evellim e vários outros voltando à FeMASS como professores. Isso, também, será uma questão de tempo”, conclui o coordenador.

* Jornalista: Tatiana Gama / Prefeitura de Macaé\Secretaria de Comunicação Social\Coordenadoria de Jornalismo.



3 visualizações0 comentário