top of page
  • Foto do escritorJornal Esporte e Saúde

Repórter-carateca macaense vai em busca de título Sul-Americano


Diego Moraes é beneficiado pelo Bolsa Atleta, um programa da Prefeitura de Macaé


O macaense Diego Moraes ganhou os holofotes de todo o país na Série Diego San, no Esporte Espetacular. O repórter-carateca, como ficou conhecido, se destacou internacionalmente e por pouco não disputou as Olimpíadas de Tóquio, em 2021. A dedicação o colocou como um dos principais nomes da modalidade no continente e agora tem a missão de conquistar o título Sul-Americano, no próximo dia 29 de abril, em São Bernardo-SP.



“A missão é árdua, a categoria é muito nivelada. Os atletas do continente estão entre os melhores do mundo. Sinto que estou mais preparado do que no ano passado. Esse ano, com o apoio do Bolsa Atleta de Macaé, temos mais recursos para os treinamentos e isso é fundamental. Agradeço pelo apoio da Prefeitura de Macaé e do prefeito Welberth Rezende por fomentar o sonho dos atletas da cidade”, destacou.

Diego está entre os 40 melhores caratecas do mundo em sua categoria e terá pela frente outros quatro atletas da América do Sul na competição. No ano passado faltou pouco para o pódio. Diego terminou a competição em 5º lugar e espera o ouro nesta edição com uma motivação a mais.

“Tenho uma inspiração que me move ainda mais. Quero mostrar o esporte, que mudou a minha vida, para o meu filho Malik de cinco meses”, conta Diego.

Diego é o meio-pesado número 1 do ranking brasileiro desde 2019, ano em que entrou na Seleção Brasileira e não saiu mais. Se orgulha de ser o representante macaense com a amarelinha já que sempre competiu pela Academia Samara Jardim e a Princesinha do Atlântico.

Neste período, colocou no currículo conquistas como o Open de Las Vegas, de Vienna, de Curaçao, de Berlim. Além disso, venceu atletas campeões mundiais, como o francês Kenji Grillon, e é atual o vice-campeão pan-americano da modalidade. Início em Macaé até ganhar o mundo A história de Diego no karate começou aos seis anos de idade, na academia Bushido, na Costa do Sol. Aos 11, em busca de aperfeiçoamento técnico e tático, migrou para a Academia Samara Jardim, quando ainda era no Centro. Sob os ensinamentos de Samara, foi Campeão Carioca e Brasileiro chegando a competir pela Seleção Brasileira de base. Aos 18, pela falta de apoio, a opção foi parar o caminho no esporte e se dedicar aos estudos. Diego se formou em jornalismo e desde então atua como repórter. O retorno aos tatames veio 11 anos depois, aos 29, com o projeto Diego San, do Esporte Espetacular. Diego foi criador e idealizador da série exibida por quase cinco anos. Ele mostrou como é a caminhada de boa parte dos atletas brasileiros em busca da vaga olímpica. Para o desafio contou com o apoio da sensei Samara Jardim nos treinamentos e competições. Juntos, treinadora e atleta representaram Macaé em vários cantos do mundo. A vaga para os Jogos de Tóquio em 2021 não veio, mas a trajetória fez com que Diego acreditasse que ainda poderia conquistar mais como atleta e assim seguiu nos tatames. Deu certo! Meses depois dos Jogos de Tóquio, Diego foi Campeão Brasileiro da categoria até 84kg e ficou entre os 10 melhores do planeta no Mundial disputado em Dubai. Hoje, aos 34 anos, Diego Moraes tem metas ousadas. Quer ser absoluto no Continente Americano e o foco é o ouro no Sul-Americano, no Pan-Americano e nos Jogos Pan. “Como canta no hino da cidade que diz que ‘Macaé, nossa voz é a história. A cantar teus encantos, teus céus. Tua gente, teus anos de glória. Um passado de tantos troféus’. Agora está na hora de continuar fazendo história pelo município e colocar ‘um presente de tantos troféus’, por isso, conto com o apoio e torcida de todos da terrinha nessa missão” – completa.


* Jornalista: Raphael Bózeo /fotos: Divulgação / Prefeitura de Macaé


Divulgação:







7 visualizações0 comentário

Σχόλια


bottom of page