top of page
  • Foto do escritorJornal Esporte e Saúde

Programa Residência Médica ganha duas novas especialidades médicas


O processo de elaboração do próximo edital de Residência Médica já está em elaboração

Foto arte: Reprodução internet


O Programa Municipal de Residência Médica celebra uma novidade para o próximo ano, serão incluídas duas novas especialidades: Ortopedia e Anestesiologia. A Coordenadoria da Comissão de Residência Médica (Coreme), a Secretaria Municipal Adjunta de Ensino Superior e a Secretaria Municipal de Saúde já estão em processo de elaboração do próximo edital de Residência Médica.


O programa existe desde 2014 e já formou 98 residentes em oito anos. Atualmente são atendidas cinco modalidades de Residência, que são: Clínica Médica, Pediatria, Cirurgia Geral, Ginecologia-Obstetrícia e Medicina da Família e Comunidade. O programa totaliza 26 vagas ofertadas para cada ano.


A Residência Médica constitui modalidade de Ensino de Pós-Graduação, sob a forma de curso de especialização, caracterizada por treinamento em serviço, regulamentada pela Lei nº 6.932/81, e pelas Resoluções da Comissão Nacional de Residência Médica da Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação (CNRM/ SESu/ MEC).


Rossy Moreira Bastos, Coordenador do Programa, fala da satisfação em oferecer mais campos de especialização. “Nosso objetivo é melhorar cada vez mais a qualidade da assistência à saúde. A Residência Médica é uma pós-graduação de excelência, com coordenadores e preceptores em cada área, sendo avaliada constantemente pela Comissão Nacional de Residência Médica. Os benefícios são inúmeros para toda nossa região, inclusive para que o médico recém-formado se qualifique e se sinta atraído em permanecer no interior do Estado”, afirmou o doutor.


O Decano Pró-Tempore do Centro Multidisciplinar UFRJ-Macaé, que abarca o curso de Medicina, Irnak Barbosa, aponta que - após tantos anos de Residência Médica- chegou o momento da maturidade em que a Prefeitura de Macaé vislumbra novas especialidades como a Ortopedia e Anestesiologia, duas áreas estratégicas, de muito movimento, com muitas pessoas precisando, e Macaé já está bem organizada para receber com estrutura física dos hospitais e com bons profissionais.


“É uma alegria vivenciar essa parceria que surgiu lá atrás após o início do Curso de Medicina em 2009. Nós, da UFRJ, fomos os indutores porque na época era uma exigência que tivéssemos o Programa de Residência Médica com os últimos alunos de medicina do Internato Médico, convivendo com os residentes nas várias especialidades. O convívio no campo de prática do residente com o término de medicina é muito saudável, além de ser o ideal”, explicou o professor.


O secretário de Saúde de Macaé, Alexandre Cruz, fala sobre uma visão mais ampla da cidade, não sendo apenas um celeiro de formação de profissionais de saúde, mas também um destino onde os profissionais escolham permanecer e atender à população.


“Nossos profissionais de saúde são um dos maiores ativos de Macaé e, ao capacitá-los e incentivá-los a permanecerem em nossa cidade, estamos investindo não apenas em cuidados de saúde de qualidade, mas também no desenvolvimento econômico e no bem-estar de nossa população. Em resumo, a Residência Médica desempenha um papel crucial em moldar o futuro de Macaé. Ao continuar a investir nessa iniciativa, estamos comprometidos com uma cidade onde a formação e o atendimento médico de excelência se unem para melhorar a vida de todos os nossos cidadãos’, completou o secretário.


* Texto: Jornalista Renatta Viana / Comunicação Macaé


Divulgação:



Orla da praia da Imbetiba / Macaé / RJ



Macaé / RJ

11 visualizações0 comentário

Commenti


bottom of page