top of page
  • Foto do escritorJornal Esporte e Saúde

Macaé: Cevas intensifica ação contra a dengue no Lagomar

Agentes atuam em tenda e mutirão no bairro


Para combater a dengue e outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, a Coordenadoria Especial de Vigilância Ambiental em Saúde (Cevas) realiza ação educacional em tenda e mutirão com visita dos agentes de casa em casa e nos estabelecimentos comerciais. O trabalho de combate acontece o ano inteiro, mas foi intensificado, nesta sexta-feira (23), no Lagomar - o segundo maior índice de casos notificados no município - com tenda armada em frente à UPA e mutirão no entorno da Unidade Básica de Saúde (UBS), totalizando cerca de 40 agentes atuando no bairro.


Na tenda, as pessoas recebem panfletos sobre os cuidados necessários para evitar a proliferação do mosquito e a importância da eliminação de criadouros e também informações sobre os sintomas da doença. O mutirão é outra estratégia eficaz para eliminar possíveis focos do mosquito. Durante as ações, as equipes vistoriam residências, terrenos baldios e estabelecimentos comerciais em busca de recipientes que acumulem água parada, como pneus, garrafas e vasos de plantas, entre outros. A remoção desses criadouros é fundamental para interromper o ciclo de transmissão da dengue.


O aumento da dengue está relacionado a fatores como calor excessivo e chuvas intensas e houve o ressurgimento no Brasil dos sorotipos 3 e 4 do vírus. O gestor da Cevas, biólogo Luan Campos, acompanhou a ação no Lagomar e destacou que a participação da população é fundamental.


“O compromisso de acabar com a dengue é de todos. Se todos não cuidarem, a doença rapidamente se espalha, porque o mosquito voa, por isto é importante que a população esteja ciente de como pode evitar criadouros”, enfatizou.


Ele acrescentou que apenas 10 minutos por semana para verificar possíveis focos do mosquito dentro de casa e no quintal podem salvar vidas.


Em resumo, a união de esforços entre poder público, profissionais de saúde e a comunidade é fundamental para controlar a dengue e garantir a saúde de todos.


“Não tem outra forma de combater o mosquito e nos protegermos sem que todos se envolvam nas ações de cuidado contra o mosquito. Essa luta é de todos nós. Ajude a combater”, reforçou Campos.


Segundo ele, os indicadores da dengue apontam que 95% dos focos da dengue, no município, são encontrados nos domicílios – índice maior que a média nacional de 75%. Outro dado preocupante que o coordenador informou é a falta de acesso a todos os imóveis na cidade. Em janeiro, dos 22.648 imóveis visitados pelas equipes, 20,5% foram inacessíveis, ou seja, os agentes não foram atendidos.


No Lagomar, a preocupação da Cevas é maior devido ao desabastecimento de água encanada em algumas áreas, o que leva os moradores a estocarem água em bombonas.


“Esses reservatórios precisam estar bem tampados”, orientou.


Em caso da doença, é importante ficar atento aos sinais como febre alta, dores no corpo, dor atrás dos olhos e manchas vermelhas na pele. Caso apresente esses sintomas, o cidadão deve procurar imediatamente uma unidade de saúde para o diagnóstico e tratamento adequado.


O aposentado Manoel Cardoso foi um dos primeiros a receber a visita dos agentes nesta sexta, no Lagomar.


“É muito bom e necessário esse trabalho que eles realizam. Eu cuido do meu quintal, procuro manter tudo sempre limpo e seco, e passo para as minhas filhas, mas sempre tem um cantinho ou outro que precisamos ver com mais frequência. Os agentes orientam e colocam remédios nos ralos e onde precisa. Isso é muito bom. Estamos juntos e todos precisam estar juntos nesta”, disse.


Solicitações e denúncias


Para solicitações e denúncias, a população pode entrar em contato com a Coordenadoria Especial de Vigilância em Saúde, que funciona à Rua Vereador Manoel Braga nº 425, Centro de Macaé, ou através do email cevas@macae.rj.gov.br ou, ainda, através do Disque Dengue, com ligação gratuita: 0800-022-6461 e o WhatsApp Aedes (22) 2772-6461.



Veja abaixo alguns passos de como atuar com prevenção contra o mosquito.


- Piscinas e fontes devem ser limpas e tratadas;

- Calhas devem ser limpas;

- Vasos sanitários em desuso devem ser tampados;

- Baldes nos quintais devem ser virados de cabeça para baixo

- Bandejas de ar condicionado devem ser limpas para evitar acúmulo de água;

- Evite o acúmulo de água em pneus, latas e garrafas;

- Mantenha sempre fechada a tampa do reservatório de água;

- Mantenha a tampa do lixo sempre fechada;

- Preencha com areia os pratinhos dos vasos de plantas;

- Verifique os ralos e coloque telas para evitar a formação de criadouros do mosquito.


* Texto: Jornalista Elis Regina Nuffer / Foto: Maurício Porão / Comunicação Macaé


Divulgação:



Macaé / RJ


Luciana Perfumes e Presentes / 22 99824-9701 / Macaé / RJ



4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page