top of page
  • Foto do escritorJornal Esporte e Saúde

Firjan Noroeste reúne governantes e empresários para discutir parcerias na gestão de resíduos

Região tem seis dos oito lixões ativos do Estado do Rio. Evento on-line e gratuito discutirá desafios e oportunidades do aproveitamento dos resíduos recicláveis na região


Foto: Divulgação


A Firjan Noroeste Fluminense organiza na próxima quinta-feira (31/8), das 10h às 12h, o Seminário Gestão de Resíduos, que vai discutir com parceiros públicos e privados os desafios e oportunidades para a reciclagem dos resíduos na região. Participam do encontro, que será on-line e gratuito, representantes do Governo do Estado, prefeituras e grandes empresas dedicadas ao tema, como a Copapa, de Santo Antônio de Pádua. As inscrições podem ser feitas neste link.

Entre os participantes já confirmados estarão a superintendente de Resíduos e Economia Circular da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (SEAS), Mariana Maia, que vai falar sobre as atualizações de programas e ações estaduais para resíduos; Carolina Zoccoli, especialista em Sustentabilidade da Firjan; Jairo Almeida dos Santos, diretor de Operações da Copapa; e Francelino da Silva Júnior, da Associação de Catadores de Itaperuna.

“É de dificuldades como esta, como a grande quantidade de lixões ativos na região, que surgem oportunidades. E a Firjan cumpre sua missão de reunir, numa mesma mesa, representantes do poder público com entidades privadas e a sociedade civil organizada, a fim de buscarmos juntos uma solução para o problema”, disse o presidente da Firjan Noroeste Fluminense, José Magno Vargas Hoffmann.

O evento tem por base o Mapeamento dos Fluxos de Recicláveis Pós-Consumo, estudo realizado pela Firjan, que identificou o Noroeste Fluminense como a região com o maior número de lixões – locais inadequados para disposição dos resíduos - ativos do estado. Além disso, da fração de resíduos urbanos que segue adequadamente para aterros sanitários, grande parte do material poderia estar sendo reciclado: a região deixa de aproveitar anualmente R$ 14,6 milhões em materiais que poderiam seguir o caminho da reciclagem. A partir disso, foram levantados desafios e oportunidades para o estabelecimento da cadeia de reciclagem, que vão desde o correto gerenciamento de resíduos urbanos até o mercado de resíduos recicláveis.

A Copapa, produtora de papeis sanitários de Pádua, vai falar sobre a parceria com uma cooperativa de catadores de lixo há cerca de 10 anos. Nesse período, a indústria ajudou com uma série de investimentos como reforma nas instalações, cursos de qualificação, fornecimento de uniformes e confecção de adesivos que são colados nas residências de moradores adeptos da prática, a fim de facilitar a coleta dos catadores.


* Felipe Sáles / Assessor de Imprensa / Gerência de Imprensa e Conteúdo (GIM)

Firjan Norte e Noroeste Fluminense


14 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page