top of page
  • Foto do escritorJornal Esporte e Saúde

Festival de Música Estudantil: em Macaé final encanta público na Cidade Universitária


Escola Municipal Paulo Freire - terceiro lugar : coral / foto: Divulgação

O estacionamento da Cidade Universitária foi palco da grande final do Festival de Música Estudantil, nesta quarta-feira (21). O evento, que está em sua sétima edição, reuniu jovens talentosos em uma competição acirrada e promoveu uma tarde de celebração da música.


Alunos brilharam em tarde marcada pela diversidade de talentos


O festival teve como objetivo premiar os três primeiros colocados em três categorias distintas: Coral, Música Autoral e Intérprete. A seleção dos participantes ocorreu no mês de maio, no Teatro do Colégio Matias Neto, contando com a participação de alunos dos Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

"Trabalhar a arte, seja ela qual for, fortalece a criança em vários sentidos, na questão cognitiva, linguística e motora. Ajuda também na sociabilidade, no respeito e no trabalho em grupo. Hoje é uma competição, alguém tem que ganhar, mas eu falei pra eles que o mais importante é estar aqui e poder compartilhar essa experiência. Isso não tem preço" comentou Anderson Aprígio, professor de coral do Colégio Municipal do Botafogo e da Escola Municipal Paulo Freire.

Com a participação de 21 concorrentes na grande final, sendo cinco na Categoria Coral, seis na Categoria Música Autoral e dez na Categoria Intérprete, o Festival de Música Estudantil demonstrou a diversidade e o talento dos jovens músicos de Macaé.

"Como mãe, ver minhas duas filhas ali no palco foi muito emocionante. Elas têm ansiedade e a música se tornou um caminho de ajuda para elas. Esse trabalho tem sido muito importante, não só na questão artística, mas também por esse lado, vê-las ali, superando seus limites, foi muito especial" disse Renata Carolino Bernardo, mãe da Maria Luiza e da Maria Fernanda, que competiram na categoria Intérprete, pela EM Olga Benário.

Na categoria Coral, o Coral Generino do Colégio Municipal Generino Teotônio de Luna garantiu o primeiro lugar, enquanto o “Os Trovadores” do Raul Veiga conquistou o segundo lugar. O “Vem com a Voz”, do Paulo Freire ficou com a terceira colocação, demonstrando a diversidade de vozes e estilos musicais presentes no festival.

Na categoria Música Autoral, os destaques foram Taylan Lima, Laís Eduarda e Luinhany Espírito Santo, todos estudantes do Generino, que alcançaram o primeiro, segundo e terceiro lugar, respectivamente. Suas composições originais impressionaram os jurados e emocionaram o público.

Já na categoria Intérprete, Clara Pires, do Maria Isabel Damasceno Simão brilhou no palco e conquistou o primeiro lugar. Em segundo lugar, Paloma Siqueira, do Colégio de Aplicação, encantou com sua apresentação marcante. Já Luinhany Espírito Santo, do Generino, ficou com o terceiro lugar, evidenciando sua versatilidade musical.

"Eu estou muito feliz, apesar de ainda não acreditar. Tem sido incrível poder desenvolver esse meu lado na escola. Agora é curtir este prêmio" comentou Clara Pires, vencedora da categoria intérprete

A avaliação das performances ficou por conta de uma banca de jurados experientes e renomados da música. Glauco Zulo, cantor e compositor; Kynnie Williams, cantora; Bira Bello, cantor e compositor; Claudia Bispo, diretora da EMART - Escola de Artes Maria José Guedes, da Secretaria de Cultura e Jardel Maia, preparador vocal e coordenador de teatro da EMART, compuseram o júri responsável por selecionar os grandes vencedores.

"Educação e cultura são coisas que conversam, e é ótimo poder ver esse trabalho em desenvolvimento, essa é uma iniciativa muito boa por parte da Secretaria de Educação. É nítido também o salto de rendimento das crianças da semifinal pra final, o que mais me chamou a atenção foi a segurança com que elas se apresentaram hoje, isso é mérito delas junto dos seus professores" salientou Jardel Maia.

A programação de abertura contou com uma apresentação especial do Coral da Cidade Universitária de Macaé, sob a regência do maestro Gunnar Taets, encantando o público com sua harmonia e talento.

"O desenvolvimento das crianças é trazer o aluno para além da sala de aula. A cultura faz com que a escola fique mais interessante, faz com que o aluno participe mais das atividades e também que ele tenha mais oportunidade dentro do ambiente escolar. A escola vai além dos muros, além do quadro, além de sentar em uma sala de aula", ressaltou a secretária de educação, Leandra Lopes Vieira.

O Festival de Música Estudantil é organizado pela Coordenação de Cultura, da Superintendência de Educação Integrada, da Secretaria Municipal de Educação.


* Texto: Glaucio Fernandes / Fotos: Moisés Bruno /


Divulgação:







Endereço: Av. Elias Agostinho, 290 - Imbetiba, Macaé - RJ


126 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page