• Jornal Esporte e Saúde

Dia Nacional do Motociclista é comemorado com educação para o trânsito


A data é marcada, em Macaé, com ação educativa para um trânsito mais humano

Foto: Ana Chaffin


Mais do que liberdade sobre duas rodas, motociclistas de Macaé mostraram, no Dia Nacional do Motociclista (profissional ou por hobby), comemorado nesta terça-feira (27), que o trânsito seguro é melhor para todos. Em uma ação educativa inédita, mais de 50 motociclistas marcaram a data circulando em grupo pelas ruas da cidade com o propósito de promover a educação no trânsito. O movimento foi realizado pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana/Coordenadoria de Educação para o Trânsito, em parceria com a Guarda Municipal/Grupamento de Apoio Operacional (Gaop)/Secretaria de Ordem Pública, a Polícia Militar e nove Moto Clubes de Macaé, visando envolver as pessoas para a educação no trânsito.



Usando capacete e outros equipamentos de segurança pessoais e das motos, os motociclistas fizeram parada na Praça Veríssimo de Mello, no Centro, e na Praça Nagib Mussi, no Parque Aeroporto, onde distribuíram panfletos aos pedestres e demais condutores orientando para um trânsito mais seguro. Eles saíram do posto Via Norte, na Linha Azul, passaram pelo Bairro Aroeira até o Centro e, em seguida, foram para o Parque Aeroporto, passando pela Barra de Macaé. Durante o trajeto, a Mobilidade Urbana, a Guarda Municipal e a Polícia Militar organizaram o trânsito, abrindo passagem para os motociclistas com segurança para todos. A ação contou com sobrevoos de drone.

O Secretário de Mobilidade Urbana, Jayme Muniz, deu as boas-vindas ao grupo durante a concentração com café da manhã no posto. "É importante que a sociedade veja este tipo de ação dos motociclistas, juntamente com a Secretaria de Mobilidade, que desenvolve o trabalho fundamental de Educação para o Trânsito. Com esta ação, nosso objetivo foi chamar a atenção das pessoas para que cumpram as leis de trânsito e, assim, contribuam para salvar vidas", disse ele.

"Em dia útil da semana conseguir reunir esse número de motociclistas mostra a força que o movimento tem e a importância do nosso trabalho para um trânsito melhor. Esta ação visa a educação no trânsito, sensibilizando as pessoas de que moto é sinônimo de segurança se cumprir as regras. É importante a sociedade participar deste movimento dos motociclistas e saber que no trânsito tem espaço para todos", destacou o Coordenador de Educação para o Trânsito da Mobilidade, Leandro Aracati.

Segundo ele, ações como esta são fundamentais para reduzir o número de acidentes envolvendo motos. Ele disse que, somente este ano, foram registrados mais de 550 acidentes de trânsito, com 140 lesões e oito mortes em Macaé e em municípios vizinhos. No estado, foram mais de 23 mil acidentes de trânsito este ano, sendo mais de 70% envolvendo motocicletas. "Precisamos sensibilizar as pessoas para a segurança no trânsito por isso este movimento dos motociclistas como trabalho educativo é fundamental", enfatizou Aracati.

Participaram do movimento os seguintes moto clubes do município: Macaé; Rock Chopper; Eu Gata e Cão Fiel; Shotokan; Insurgente; Viajandão; Amado do Asfalto; Samurai; e Feiões do Asfalto. A data virou oficial quando uma concessionária resolveu homenagear um mecânico falecido, em 1974. De lá para cá, os moto clubes tomaram a direção da data. O que é ser motociclista? "Ser motociclista é um estilo de vida. E ser motociclista com um trânsito seguro fica bom para todos", disse o diretor de Disciplina do Moto Clube Macaé, Gilmar Sayão. "Há 20 anos sofri um acidente de moto que me levou a atuar mais intensamente em campanhas para um trânsito mais seguro, e o meu amor pelo movimento só aumentou, tanto que, hoje, possuo três motos", observou o fundador da instituição, há 39 anos, Amilton de Souza Freitas. Diretor de Disciplina do Rock Chopper, Eduardo Batista de Souza disse que os motociclistas realizam importantes trabalhos sociais. "Ser motociclista é ser escolhido para, socialmente, exercer uma das melhores profissões do mundo que nos proporciona liberdade, disciplina e responsabilidade". Ele lembrou que os motociclistas são médicos, engenheiros, advogados e trabalhadores de outras variadas profissões. "Dentro deste mundo não cabe o desrespeito nem a deslealdade. Há regras para tudo, com responsabilidade e educação", declarou Iara Medeiros, do Moto Clube Shotokan. Ela disse que não gostava de motos até que o marido comprou uma e viajaram pela primeira vez. "É uma sensação incrível estar diretamente com o seu corpo ao vento, podendo observar a paisagem, coisas que em um carro a gente não consegue sentir e admirar".


* Jornalista: Elis Regina Nuffer / Prefeitura de Macaé\Secretaria de Comunicação Social\Coordenadoria de Jornalismo.


Patrocinado:





7 visualizações0 comentário