• Jornal Esporte e Saúde

Cresce referência do Centro Pós-Covid de Macaé


Macaé apresenta funcionamento do Centro de Acolhimento e Reabilitação Pós-Covid em Casimiro de Abreu


O trabalho desenvolvido pelo Centro de Acolhimento e Reabilitação Pós-Covid (Carp) em Macaé continua inspirando municípios a implantarem trabalho semelhante. Na semana passada, o coordenador do Centro de Acolhimento e Reabilitação Pós-Covid (Carp), Nichollas Augusto Ribeiro, apresentou o funcionamento da unidade em audiência pública na Câmara de Barra de São João, em Casimiro de Abreu. Participaram o prefeito da cidade, Ramon Dias; a vereadora Fátima; o secretário de Saúde de Casimiro, Ronaldo Steele e outras autoridades.


Nichollas informou que o circuito de acolhimento começa com escuta individualizada com assistente social, seguido de equipe multidisciplinar. “O paciente pode dar entrada na unidade sem portar encaminhamento. O acolhimento é composto por fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, psicólogo, além de assistente social”, citou.



O coordenador destacou que a peculiaridade do projeto é que possui regulação própria. “Não é necessário que o paciente se dirija ao controle e avaliação para agendar exame, especialista. Encaminhamos para os especialistas de acordo com a necessidade, tanto de especialidade médica, quanto não médica”, detalhou, acrescentando que o projeto possui uma ampla rede de saúde que é acionada segundo necessidade, inclusive com atendimento em residência para acamados.


O prefeito Ramon Dias afirmou que a prefeitura de Casimiro de Abreu está com o programa sendo formatado. “Quero agradecer as informações e experiências de Macaé. Temos todos os instrumentos para implantar e minimizar o sofrimento das pessoas que contrairam essa doença. É importante identificar as sequelas e a forma de tratá-las”, declarou.



A vereadora Fátima ressaltou a importância de Macaé compartilhar a experiência e o conhecimento. “Conheci o Centro, fui depois fazer uma visita para ver como estava funcionando, uma vez que Macaé foi pioneiro neste tratamento pós-Covid”, contou.


A UFRJ, que é parceira da prefeitura no projeto, teve como representante o professor e coordenador de pesquisa, desenvolvimento e pós-graduação do Centro Multidisciplinar da universidade em Macaé, Moisés Marinho. “O trabalho no Carp eleva o potencial da UFRJ para que possamos desenvolver pesquisas de qualidade para melhorar a vida das pessoas”, assinalou.



Para o secretário de Saúde de Casimiro de Abreu, Ronaldo Steele, as sequelas do Covid devem ser tratadas, inclusive as psíquicas. “Vamos implantar nosso centro de reabilitação pós-Covid e acho que esse projeto deve ser estendido a todos os municípios”, salientou.


* Jornalista: Janira Braga. Colaborou Helder Santana \ fotos: Helder Santana \ Comunicação Macaé.


Patrocinado:







21 visualizações0 comentário