• Jornal Esporte e Saúde

Começa a colheita de soja e Macaé deve superar a média nacional



A colheita da soja começou em Macaé, o maior município produtor de grãos do Estado do Rio de Janeiro. Líder da produção, a Fazenda Saudade, à margem da Rodovia BR-101, na localidade de Brejo da Severina, investiu em tecnologia e vai colher 250 hectares de soja atingindo a marca de 72 sacos do grão por hectare. A safra deve levar 15 dias e a abertura, nesta terça-feira (15), foi acompanhada pelo prefeito Welberth Rezende que implementa políticas públicas voltadas para o agronegócio de forma a diversificar a economia do município da produção de petróleo e gás.



Em 2021, a fazenda exportou soja pelo Porto de Santos e nesta safra a expectativa é superar a produtividade da média nacional, estimada em 55 sacos/hectare. “Nos enche de orgulho Macaé hoje ser o maior produtor de grãos do estado. A nossa economia não vive só de petróleo e gás e esta colheita traz novas possibilidades para o município. Esse resultado é possível porque a Fazenda Saudade acredita no agronegócio do município e investe alto na sua produção”, destacou o prefeito.



O secretário de Agroeconomia, Dudu Jardim, também presente na colheita, enfatizou a importância do município desenvolver políticas públicas voltadas para todos os produtores. “A Fazenda Saudade é grande produtora, a maior do estado, mas o município trabalha para todos os produtores. Capacitamos os pequenos, doamos hora/máquina de trabalho, insumos como calcário, adubo e outros incentivos para o melhoramento técnico da produção”, disse Jardim.



O secretário de Ambiente e Sustentabilidade, Juninho Luna, também acompanhou a colheita. O prefeito e os secretários foram recebidos pelo proprietário da Fazenda Saudade, Gonçalo Meireles Dias. O produtor rural Antônio Carlos Lima, proprietário da Fazenda Ilha da Saudade, vizinha à Saudade, também acompanhou a safra. Ele disse que não poderia deixar de participar da colheita da soja no vizinho porque são parceiros nas técnicas para melhorar a produção. Gonçalo destacou que são anos de experiência para chegar a este resultado, desde 1999, quando foi criada a Primus Ipanema Agropecuária, marca registrada da produção da Fazenda Saudade.



Os números da Saudade ainda são mais favoráveis ao milho, com produção de média de 100 sacos de grãos por hectare e 40 toneladas de silagem por hectare para alimentação do gado. A fazenda também produz média de 55 sacos de arroz por hectare e desenvolve a pecuária de gado de corte com dois mil animais por ano para confinamento (engorda). Lá, eles criam, recriam, engordam e abatem os animais e o milho produzido é todo aproveitado tanto para comercialização quanto para alimentar o gado, o mesmo acontece com a produção de arroz.



Com investimentos em equipamentos, máquinas modernas e capacitação de funcionários, a colheita é mecanizada na Fazenda Saudade, o que, segundo Gonçalo, agiliza a safra e novas produções.


* Jornalista: Elis Regina Nuffer \ Fotógrafo: Maurício Porão \ Comunicação Macaé


Patrocinado:









8 visualizações0 comentário