top of page
  • Foto do escritorJornal Esporte e Saúde

Com seis delegados, Conferência de Cultura divulga suas propostas


As propostas a partir das discussões dos grupos foram consolidadas em documentos que estão disponíveis à sociedade em geral / foto arte: Reprodução internet


Seis delegados representarão Macaé na "5ª Conferência Estadual de Cultura", que será realizada de 7 a 9 de novembro. Quatro foram eleitos e dois indicados (representando o Poder Público) durante a V Conferência Municipal de Cultura de Macaé, que aconteceu na sexta-feira (15) e sábado (16). Um dos destaques do fórum municipal foi a disponibilização aos conferencistas credenciados de um QRCode/link com a legislação municipal afim e documentos produzidos na discussão coletiva de políticas públicas voltadas para o segmento, agora disponíveis à sociedade em geral. A Conferência Municipal foi uma etapa preparatória para a V Conferência Estadual de Cultura e IV Conferência Nacional de Cultura. Em plenária, foram eleitos quatro delegados para a Estadual: Andréa Teixeira (Artesanato), Dilma Negreiros (Ciemh2), Marcelo Atahualpa (Audiovisual) e Ruben Pereira (Patrimônio). Além desses, Leandro Mussi e Conceição de Maria foram indicados como representantes do Poder Público. A última Conferência Municipal de Cultura foi realizada em 2018. QRCode/Link As propostas a partir das discussões dos grupos foram consolidadas em documentos que estão disponíveis à sociedade em geral através deste link, no Portal da Prefeitura de Macaé. O tema central da V Conferência, ‘Democracia e Direito à Cultura’, foi debatido em seis eixos: eixo 1 ‘Institucionalização, Marcos Legais e Sistema Nacional de Cultura’; eixo 2 ‘Democratização do acesso à cultura e Participação Social’; eixo 3 ‘Identidade, Patrimônio e Memória’; eixo 4 ‘Diversidade Cultural e Transversalidades de Gênero, Raça e Acessibilidade na Política Cultural’; eixo 5 ‘Economia Criativa, Trabalho, Renda e Sustentabilidade’ e eixo 6 ‘Direito às Artes e às Linguagens Digitais’. O Secretário de Cultura, Leandro Mussi, destacou a importância deste recurso tecnológico. "O uso do QRCode na Conferência proporcionou um acesso mais fácil e rápido à documentação, permitindo uma disseminação ampla das informações discutidas. Isso pode facilitar a análise e interpretação dos dados por parte dos interessados, incluindo formuladores de políticas públicas, o que é essencial para uma tomada de decisão informada e embasada. Além disso, a tecnologia QRCode/link promove a transparência e a participação pública ao tornar os dados mais acessíveis à sociedade em geral". A presidenta da Conferência e delegada, Conceição de Maria Rosa, também comentou sobre o instrumento. "O QRCode foi uma inovação na conferência. Ele concentra toda a documentação: Regimento Interno, Plano Municipal de Cultura, Lei do Conselho e os documentos norteadores dos grupos. Foi bem elogiado. Os participantes puderam baixar estes documentos como arquivo individual. À medida que os inscritos se credenciavam, recebiam uma pasta onde constava o QRCode. Ele também ficou disponível em um painel eletrônico durante o evento". "As propostas resultantes dos Grupos de Discussões foram muito interessantes e maduras. Para nós que estamos há muito tempo construindo estes espaços de debate, percebemos que elas são voltadas para a macropolítica. O regimento apontava que era preciso escolher duas propostas para a conferência estadual e duas para a nacional. Os conferencistas mostraram que querem mudanças na cultura e desejam construir aparelhos de cultura em Macaé onde eles possam estar permanentemente sendo fazedores de cultura", acrescentou.

* Texto: Jornalista Andréa Lisboa / Comunicação Macaé


Divulgação:




Macaé / RJ



Luciana Perfumes e Presentes / 22 99824-9701 / Macaé / RJ






5 visualizações0 comentário

Hozzászólások


bottom of page