top of page
  • Foto do escritorJornal Esporte e Saúde

Cerca de 3.500 petroleiros votam nas eleições para a nova diretoria do Sindipetro-NF



No sábado, 6 de maio, aconteceu a apuração da eleição para a nova diretoria do Sindipetro-NF (Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense) e membros do Conselho Fiscal para o triênio 2023/2026. Apenas uma chapa, encabeçada pelo atual Coordenador Geral, Tezeu Bezerra participou do pleito e foi eleita com 93,2% dos votos válidos.



Esse ano o processo eleitoral mesclou votação online com sistema criptografado e presencial no período de 22 de abril a 05 de maio. Participaram do processo eleitoral 3454 pessoas que elegeram a Chapa 1, composta por 30 pessoas na diretoria colegiada e 10 no conselho fiscal. Foram 3219 votos a favor da Chapa 1, 228 votos em branco e 7 votos nulos. A apuração foi feita na sede do Sindipetro-NF em Macaé acompanhado pela Junta Eleitoral, representantes da chapa, mesários e funcionários da entidade.



Após a divulgação do resultado o presidente da Junta Eleitoral, o petroleiro Vitor Carvalho analisou as eleições. “A votação de forma virtual facilitou muito o processo eleitoral, mas o voto impresso ainda é tradicional e importante para a disputa sindical. Esse formato que mescla o online e o presencial foi muito importante para a categoria petroleira exercer a democracia e se manifestar. O processo eleitoral com uma chapa dificulta a mobilização, mas dessa vez tivemos o dobro de votos da última eleição, o que legitima o processo e ainda mais a nova diretoria” – disse.



O Coordenador do Sindipetro-NF, reconduzido ao cargo, Tezeu Bezerra agradeceu a todas as petroleiras e petroleiros que votaram dando legitimidade ao processo e lembrou dos desafios que estão por vir. “Agradeço a toda categoria petroleira que ao votar mostrou a relevância que o Sindipetro-NF tem para as trabalhadoras e trabalhadoras. Foram cerca de 3.500 votantes. O cenário dos próximos três anos será de disputa do governo e da Petrobrás e a próxima diretoria estará preparada para os enfrentamentos que estão por vir. Gostaria também de agradecer à Junta Eleitoral que levou o processo todo de forma tranquila e com lisura, à dedicação dos funcionários da entidade e aos companheiros e companheiras de chapa que se empenharam durante a campanha” – concluiu o coordenador Tezeu Bezerra.


A posse da nova diretoria está prevista para acontecer no dia 2 de julho, data da fundação do Sindipetro-NF.


O Sindipetro-NF


O Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense foi fundado em 2 de julho de 1996, quando após um plebiscito a categoria da Bacia de Campos optou pela necessidade de um sindicato próprio na região.


Ao longo dessas mais de duas décadas, as diretorias do Sindipetro-NF viveram momentos de ascensão da Bacia de Campos, com a chegada inclusive da autossuficiência de petróleo, durante os primeiros Governos do presidente Lula e momentos de queda na produção com a venda de plataformas de campos altamente produtivos ao mercado internacional durante o governo Bolsonaro.


As diretorias também vivenciaram as dores de perder seus companheiros e companheiras em grandes acidentes de trabalho como o afundamento da P-36, quedas de aeronaves ou durante a rotina diária nas unidades, que amplificaram a luta por melhores condições de saúde e segurança no trabalho que culminaram inclusive com a construção da NR-37.


Durante esses anos, a entidade também manteve uma postura de sindicato cidadão através da abertura de suas portas para eventos culturais em Macaé e Campos, apoio à outras organizações, a eventos esportivos, campanhas de doação de cestas básicas através do petroleiro solidário, campanhas de conscientização sobre pobreza menstrual, além de lutas políticas de combate ao fascismo na região.


* Texto: Fernanda Viseu / assessora de imprensa / fotos: Luciana Fonseca

2 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page