• Jornal Esporte e Saúde

Centro Pop fecha os últimos sete meses com mais de três mil atendimentos



Cumprindo seu papel como um espaço de referência para o convívio grupal, social, de relações de solidariedade, afetividade e respeito à Pessoa em Situação de Rua, o Centro Pop de Macaé (Centro de Referência e de Serviços Especializados), um equipamento ligado à secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Acessibilidade (SMDSDHA) já atendeu mais de três mil pessoas nos últimos sete meses.

De janeiro a julho deste ano, foram referenciadas 330 pessoas em situação de rua, 246 pessoas adultas com dependência química e álcool, 71 migrantes e 11 pessoas com doença ou transtorno mental. A estimativa é de que apenas 1,2% (3.280) da população macaense, que hoje é de 261 mil habitantes, foi atendida pelo serviço que começa com o mapeamento, identificando quem é morador em situação de rua, acolhendo e encaminhando para a rede de serviços municipais.

- As pessoas em situação de rua referenciadas no Centro Pop têm diariamente o café da manhã, almoço e lanches, além do espaço que utilizam para o banho e lavar suas roupas. Durante este tempo contamos com uma equipe completa para o oferecimento desses serviços. Nossa meta sempre foi promover dignidade e aumento da autoestima a essas pessoas -, ressaltou o secretário de Desenvolvimento Social, Mauro Torres.

O Centro Pop tem assegurado um atendimento com atividades direcionadas para o desenvolvimento de sociabilidade, na perspectiva de fortalecimento de vínculos interpessoais e/ou familiares que oportunizam a construção de novos projetos de vida. De acordo com informações da coordenadoria do Centro Pop, o trabalho tem sido gratificante.

- Nestes últimos meses tivemos um trabalho suado, difícil, mas muito gratificante, pelo fato de estarmos conseguindo dar dignidade às pessoas em vulnerabilidade social, porque além da comida e da higiene conseguimos tornar a vida deles mais digna com muito diálogo. Temos utilizado uma ferramenta (técnica) da psicologia para fazê-los compreender que a vida não é só pegar comida ou tomar banho no Centro Pop, pois a sua ressocialização não perpassa somente por isso e que eles precisam ser dignificados, buscando recursos e tendo uma perspectiva de vida melhor -, explicou o psicólogo Vítor Teófilo, coordenador do Centro Pop.

Vitor informou ainda, que neste período foram feitos 40 agendamentos para emissão de RG, dezenas de abordagens na região central da cidade e demais bairros. “No terminal central não tem registro de nenhuma uma pessoa em vulnerabilidade social. Temos uma ocorrência de aproximadamente 60 novos usuários nos últimos sete meses e quanto aos 71 migrantes que transitaram pela cidade, a maioria ficou cerca de duas a três semanas e logo foram embora como o caso dos argentinos, colombianos e chilenos que detectamos em nossa abordagem.

Serviço do Centro Pop (Das 8h às 17h):

Café da manhã – 8h; Banho e lavagem de roupas – 8h30; Almoço (quentinhas) – 11h30; Lanche – 14h; Banho – 16h; Agendamento para emissão de RG - Todas as segundas feiras, pela manhã; Corte de cabelo - Todas as quartas feiras, pela manhã.


* Lourdes Acosta / Jornalista Profissional / Comunicação SDSDHA / Foto: divulgação.


18 visualizações0 comentário