• Jornal Esporte e Saúde

Centro Pop em Macaé acolhe e encaminha casal de volta para casa



Arthur A. (31 anos) e sua esposa Sara C. (27 anos) são os beneficiários do acolhimento oferecido pelo Centro Pop de Macaé, uma unidade pública, da Prefeitura, administrada pela secretaria de Desenvolvimento Social Direitos Humanos e Acessibilidade, voltada para o atendimento especializado à população em situação de rua. Nesta quinta-feira (7), o casal foi acolhido e encaminhado para sua casa em Contagem/MG.

Segundo o coordenador interino do Centro Pop, Jorge Ramos, o casal foi tomar o café da manhã e logo em seguida foi para a rua. “Após a saída deles recebemos uma ligação do Alex Chiodi, que se identificou como presidente da Câmara de Contagem, solicitando nossa interferência para ajudar o casal. Comunicamos ao secretário Fabrício Afonso, que determinou a imediata aplicação do tratamento humanizado. Nós os encontramos novamente na Rodoviária de Macaé -, relatou Ramos, que também está respondendo pela coordenação de Proteção Especial de Média Complexidade.


O casal, que veio a Macaé à procura de trabalho, já estava nas ruas há dois dias porque suas reservas financeiras tinham acabado. “Fiz um trabalho em Belo Horizonte, ganhei um dinheiro, compramos as passagens para mim e minha mulher e sobrevivemos. Mas, esses últimos dois dias, ficamos nas ruas porque a grana que sobrou da viagem foi pouca. Algumas pessoas nos ajudaram, inclusive um trabalhador do Mercado de Peixes. Apreensivos entramos em contato com um vereador de nossa cidade para nos ajudar. Nos informaram sobre o Centro Pop e fomos até lá, tomamos café, banho e voltamos para a rua”, contou Arthur.

Providências – O caso foi resolvido com o auxílio do gestor da Rodoviária de Macaé, Edilson Machado, que a pedido do secretário, conseguiu as passagens de retorno para o casal. “Isso não é regra comum. Mas, não podemos negar uma solicitação dessas, deixando de ajudar um casal que se encontrava em vulnerabilidade, retornar para sua casa. Além disso, a Prefeitura é sempre nossa consorte em diversas situações, entre elas, a limpeza da rodoviária e muitas outras parcerias”, afirmou Machado.

De acordo com o secretário Fabrício Afonso, o Centro Pop obrigatoriamente, deve ofertar um serviço especializado para Pessoas em Situação de Rua, com atendimentos individuais e coletivos, atividades de convívio e socialização. “Somos um ponto de apoio para pessoas que moram e/ou sobrevivem nas ruas. Num caso desses, é nosso dever promover um atendimento humanizado, conforme determina o prefeito Welberth. O casal tem referência familiar na sua terra natal e precisava retornar. Nós apenas mantivemos seus direitos preservados e respeitados independente de sua condição social. Agradecemos ao Jorge Ramos, pela condução e atenção dada ao casal e, especialmente, ao Edilson Machado pelas passagens”, assegurou.


* Lourdes Acosta / Jornalista Profissional / Comunicação Desenvolvimento Social / fotos: Divulgação.



2 visualizações0 comentário