• Jornal Esporte e Saúde

Centro de Acolhimento começa a definir encaminhamentos pós-Covid em Macaé


Formada por integrantes das Secretarias Municipais de Desenvolvimento Social e Saúde, a comissão do CARP começou a definir as medidas para otimizar o atendimento de quem apresenta sequelas da Covid- / Foto: Secretaria de Saúde / reprodução internet.


A equipe da Divisão Especial do Centro de Acolhimento e Reabilitação Pós-Covid (CARP), a ser inaugurado em breve no Centro de Especialidades Médicas Alba Corral, se reuniu na manhã desta sexta-feira (27). O objetivo foi traçar os protocolos de encaminhamento dos futuros pacientes do CARP junto à rede de saúde e de proteção social de Macaé. Formada por integrantes das Secretarias Municipais de Desenvolvimento Social e Saúde, a comissão de implantação do CARP começou a definir as medidas para otimizar o atendimento dos macaenses que apresentarem sequelas da Covid-19. Participaram da reunião o Secretário Municipal de Desenvolvimento Social, Fabrício Maia; o chefe da Divisão Especial de Fisioterapia e Reabilitação, Nichollas Martins; o coordenador do Centro de Reabilitação Dona Sid Carvalho, David Santos; e a representante do Serviço Social Municipal, Ana Caroline Pereira. A equipe definiu que o atendimento inicial aos pacientes pós-Covid em Macaé será realizado pela equipe de Serviço Social. "O profissional de Serviço Social vai identificar possíveis vulnerabilidades sociais. A partir dessa escuta é que poderemos encaminhá-los aos equipamentos de proteção próprios às suas necessidades, sejam eles da Proteção Básica e/ou de Média Complexidade”, disse o Chefe da Divisão de Fisioterapia e Reabilitação da Secretaria Municipal de Saúde, Nichollas Martins. Com esse protocolo, a equipe multidisciplinar do CARP pretende otimizar as demandas dos pacientes e tornar o atendimento mais resolutivo. Todo o planejamento faz parte da criação do CARP, onde os pacientes encaminhados pelo Hospital Público Municipal (HPM) receberão tratamento em especialidades como fisioterapia, nutrição, psicologia, fonoaudiologia e serviço social, além das especialidades médicas. O objetivo é dar agilidade ao processo de recuperação dos pacientes diante de possíveis sequelas geradas pelos procedimentos de internação e tratamento, além dos efeitos do quadro evolutivo da própria doença. As complicações mais comuns incluem fraqueza muscular, falta de ar e uma queda geral nos índices de bem-estar. Uma segunda etapa da implantação do novo Centro de Acolhimento e Recuperação Pós-Covid na cidade irá ampliar o atendimento aos pacientes das demais unidades de saúde da rede. O protocolo também fará parte da rede de assistência a toda a população local para assegurar que mais pessoas tenham acesso à reabilitação. A criação do CARP foi sancionada pelo prefeito, Welberth Rezende, no dia 16 de junho. O programa conta com o suporte das equipes da Secretaria Adjunta de Alta e Média Complexidade que atuam no atendimento a pacientes da Covid-19. * Jornalista: Adriana Bacellar / Prefeitura de Macaé\Secretaria de Comunicação Social\Coordenadoria de Jornalismo.


Patrocinado:






10 visualizações0 comentário