• Jornal Esporte e Saúde

Cantinho de Leitura do Ceam é inaugurado com oficina Palavra Mágica



A inauguração do Cantinho de Leitura do Ceam (Centro Especializado no Atendimento à Mulher Pérola Bichara Benjamin), ganhou um destaque literário nesta segunda-feira (21), com a oficina “Palavra Mágica”, aberta pela talentosa poeta Isabella Ingra.

O Cantinho de Leitura, que atende ao plano anual da coordenadoria de Políticas Sociais e Igualdade, da secretaria de Desenvolvimento Social Direitos Humanos e Acessibilidade (SDSDHA), objetiva o estímulo à leitura e a aproximação de pessoas e comunidades aos locais onde estão instalados.

Para incentivar a leitura e a criatividade das mulheres participantes do evento no Ceam, Isabella utilizou a técnica da criatividade, provocando discussão sobre o ‘construir e o desconstruir'. A poeta usou como recurso, o livro “A Moça Tecelã”, de autoria de Marina Colasanti, que conta com metáfora a história da moça que acordava bem cedo para tear, com seu delicado traço, utilizando fios dourados para construir, conforme os dias e o tempo se desenhavam em sua frente. Ela tecia e construía, e um dia sentindo-se sozinha, teceu um marido para si e construiu para ele, mas, teve que desconstruir pois não era aquilo que ela queria para si.

- O conto apresenta a possibilidade de leitura através da perspectiva da crítica feminista, pois apresenta temáticas referentes à opressão da mulher pelo homem, exploração do seu trabalho, ao casamento, com a proposta de reversão do papel inicial de subordinação – explicou Ingra, que também é professora e atriz.

Durante a oficina, as participantes escreveram num papel o que refletiram sobre o conto. Para a artesã Cristiana Moraes (50 anos), a oficina, que abriu o Cantinho de Leitura do Ceam, foi descontraída e reflexiva para as mulheres dos dias atuais. “Gostei muito, foi bem própria, importante e reflexiva neste momento. Isso é para agente não esquecer que através do livro nós podemos nos refugiar, aprender e crescer”, disse.

Inauguração diferente – A coordenadora de Políticas Sociais e Igualdade, Conceição de Maria, ressaltou a experiência da oficina na estreia do Cantinho de Leitura do Ceam. “Essa inauguração do Cantinho foi bem diferente, conseguimos agregar uma oficina e foi uma experiência excelente, porque nos ajudou a fazer uma viagem na literatura, na palavra e trazer a reflexão para nossa vida do dia a dia, para nós mulheres tecelãs, que muitas vezes vivemos fazendo esse artesanato para o outro e não para nós mesmas. Com esse experimento, a partir de agora, vamos pensar o Cantinho de Leitura com oficinas que façam a gente pensar e aqui no Ceam será de grande utilidade porque tem um movimento de mulheres que vêm aqui”, disse.

No Cantinho de Leitura

do Ceam constam títulos paradidáticos, nos mais variados gêneros literários – contos, crônicas, poesias e até ficção científica, entre outras, destinadas aos públicos adulto, infanto-juvenil e infantil.

- A gente ficou muito feliz com essa iniciativa da coordenadoria de Políticas Sociais e Igualdade, que conta com o apoio do nosso secretário Fabrício Afonso. Recebemos com muito carinho, porque enquanto as mulheres estiverem aguardando o atendimento, vão ter agora mais essa possibilidade de interação e de abrirem esses livros, que trazem inspiração, conhecimento, formação. Então, é mais uma forma da gente estar trazendo cultura para essas mulheres e será um momento de leveza diante de tantas questões que essa mulher passa antes de chegar para o atendimento junto ao Ceam. Aproveitamos a oportunidade e criamos também o cantinho com livros para as crianças e desenhos para colorir como forma de trabalhar sua percepção lúdica enquanto aguardam suas mães que estão sendo atendidas – finalizou Jane Roriz, coordenadora do Ceam.


* Jornalista Lourdes Acosta \ Comunicação Desenvolvimento Social


4 visualizações0 comentário