top of page
  • Jornal Esporte e Saúde

Campeonato nos Cavaleiros fomenta em Macaaé xadrez extraclasse


Modalidade estimula desenvolvimento cognitivo, memória e agilidade no pensamento


Alunos de seis a 15 anos dos Ensinos Fundamental I e II, que praticam xadrez dentro do projeto Escola com Vida, da Secretaria de Educação, participaram nesta terça-feira (11) do campeonato promovido para comemorar o Dia das Crianças, no restaurante O Zé Gastronomia, na orla da Praia dos Cavaleiros. O xadrez nas escolas é promovido no contraturno escolar pela Coordenadoria de Esportes da Superintendência de Educação Integrada. Ao final do campeonato foram distribuídos troféus e medalhas.



A secretária de Educação, Leandra Lopes, participou e afirmou que o objetivo do xadrez no contraturno escolar é trabalhar a concentração dos estudantes, o respeito às regras, a busca da compreensão, sendo a modalidade com valor pedagógico esportivo comprovado por especialistas no assunto. “E hoje agradecemos a oportunidade de participar deste desafio saudável da competição, levando as crianças e adolescentes para fora da sala de aula em um ambiente perto da praia, o que está sendo muito divertido para os alunos”, apontou a Secretária.

A Superintendente de Educação Integrada, Waleska Freire, destacou a importância da atividade para os alunos como competição, socialização e confraternização, na véspera do Dia das Crianças. “O xadrez está crescendo na rede municipal e vamos cada vez mais incentivar essa prática, que tem objetivo educativo, recreativo e cognitivo”, definiu.

Segundo o Coordenador de Esportes da Secretaria de Educação, Fernando Gama, o projeto Escola com Vida é esportivo e oferta, além do xadrez, modalidades como basquete, dança, tênis de mesa, vôlei, handebol, corfebol e atletismo, dentro das unidades escolares, em horário diferente das aulas.



“Já tivemos os Jogos Estudantis das Escolas Municipais, o Jeem, com festival de xadrez, depois a competição com definição dos campeões dos Ensinos Fundamental I e II e do Ensino Médio, e, agora, esse convite a quatro representantes de cada escola em comemoração ao Dia das Crianças”, enalteceu.



Gama complementou que a ideia é ampliar o projeto. “Pretendemos aumentar o número de escolas participantes e contribuir para diminuir a evasão escolar e para que a criança permaneça na escola como continuidade da casa dela”, pontuou.



Xadrez desperta raciocínio rápido O professor de educação física do Ensino Médio do Colégio Aplicação (CAp), Jorge Achiles, levou jovens monitores de xadrez para ajudar a organizar o campeonato desta terça-feira. “No CAp temos o projeto de monitoria ‘Xadrez: um cheque mate no mau desempenho’. O xadrez entra na escola como ferramenta multidisciplinar do ensino. A modalidade auxilia no desempenho escolar”, frisou, mencionando que o xadrez é uma aula eletiva no CAp. “A educação física é exercício do corpo, o xadrez é exercício da mente”, respaldou. Davi de Castor de Melo, 16 anos, faz o Ensino Médio no Cap e foi monitor na competição da tarde desta terça. “Aprendi o esporte com meu avô e desenvolvi e peguei gosto na igreja, com o projeto Embaixadores do Rei. Agora estou aqui como monitor”, comemorou. Proprietário de O Zé Gastronomia, empresário e presidente do Clube de Xadrez de Macaé, Vitor Neves, comentou que a modalidade é internacionalmente conhecida, possui Olimpíada própria e desperta o raciocínio rápido, ajudando a manter a atenção. “Sempre apoiamos os torneios de xadrez, em Macaé, na região dos lagos... O jogo de xadrez pode ajudar nas resoluções de problemas, levando o estudante a pensar e buscar soluções”, citou. Os estudantes Clara Duarte, 13 anos; Luiane da Paixão Espírito Santo, 15 anos; e Bryan Menezes, 14 anos, participaram do campeonato de xadrez nesta terça-feira. “Eu já prestava atenção na aula, agora ainda mais”, analisou Clara. O silêncio foi apontado por Luiane como a característica da modalidade que ela mais gosta. “Com certeza ajuda no aprendizado”, relatou Luiane. Para Bryan Menezes, o esporte melhora a elaboração de habilidades e ensina uma nova atividade. “Adoro xadrez”, garantiu.



* Jornalista: Janira Braga / Fotos: Rui Porto Filho / Comunicação Macaé



Divulgação:



3 visualizações0 comentário
bottom of page