• Jornal Esporte e Saúde

Câmara e Prefeitura debatem soluções para evitar colapso no transporte público em Muriaé

Empresa responsável sinalizou não ter mais condições operacionais e reduziu linhas e horários. Executivo prepara nova licitação para prestação do serviço.


Linha de ônibus urbano em circulação em Muriaé

Foto: Divulgação/ Prefeitura Municipal


Representantes da Câmara e da Prefeitura se reuniram nesta segunda-feira (26) para debaterem sobre possíveis soluções para o transporte público em Muriaé. O objetivo é normalizar o serviço para os usuários e evitar um colapso no sistema na cidade.

Durante a reunião da Comissão de Transporte Público do Legislativo, a procura-geral do Município, Daniela Braz Tambasco Mendes, apresentou aos vereadores o Projeto de Lei (PL) nº 91/2021, que em breve deverá ser colocado para análise e votação em Plenário.


Reunião da Comissão de Transporte Público da Câmara em Muriaé

Foto: Câmara/Reprodução

A proposta visa autorizar o Executivo a oferecer subsídio para contratação de outra empresa em caráter de urgência até a finalização do processo licitatório para que outra empresa assuma o serviço, já que a Coletivos União sinalizou não ter mais condições operacionais.

O G1 entrou em contato com a Coletivos União para mais informações sobre a questão e aguarda retorno.

Como forma de reduzir os impactos da crise financeira, desde o último dia 14 a empresa suspendeu a circulação de ônibus aos domingos e feriados. Além disso, aos sábados, após as 13h apenas dois veículos permanecem em circulação entre 17h e 19h na cidade.

Entre as justificativas do PL para a viabilização do subsídio está a manutenção do serviço para que os cidadãos sejam menos afetados possível até que a licitação para a definição da nova empresa seja concluída.

“A interrupção do serviço e consequente ausência de transporte prejudicará uma grande gama de cidadãos, que não chegará ao local de trabalho, que não se deslocará até a escola, que não acessará o médico ou o hospital, que não chegará até as lojas ou o supermercado. Sem o transporte, as pessoas entram em isolamento laboral, social e vivencial”.

O levantamento incluído no projeto aponta ainda que a crise provocada pelo coronavírus acarretou em uma drástica redução no número de passageiros pagantes no sistema, que passou de 350 mil para 60 mil, o que representa uma redução superiora 83%. Além disso, o transporte conta com mais de 38% de gratuidade.

Além da procuradora, participaram do encontro os vereadores Valdinei Lacerda (PSD), Miriam Facchini (PP) e Ciso (PL), que são membros da Comissão; e tambpem o presidente da Câmara, Afonso da Saúde (PTB), vereadores Anderson (PSD), Christian Tanus Bahia (PTB), Delegado Rangel (PSB), Evandro Cheroso (Cidadania) e Forim (Solidariedade).

Como parte das possíveis soluções para o transporte público em Muriaé, os vereadores também apresentaram propostas e abordaram temas como a regulamentação do uso de transporte por aplicativos e a municipalização do transporte público coletivo.

* Por Fellype Alberto, G1 Zona da Mata.

6 visualizações0 comentário