• Jornal Esporte e Saúde

Brasil passa pelo Chile no Sul-Americano de vôlei e garante vaga no Mundial de 2022

José Roberto Guimarães trocou quase todo o time das duas primeiras partidas. Time folga sábado e domingo faz último jogo, contra a Colômbia


Depois de um jogo mais duro com a Argentina, a seleção brasileira feminina de vôlei passou pelo Chile na terceira rodada do Sul-Americano, que está sendo realizado na cidade de Barrancabermeja, na Colômbia. O Brasil passou pelo adversário mais frágil do campeonato por 3 sets a 0, com parciais de 25/11, 25/19 e 25/14 e garantiu uma vaga no Mundial de 2022, que será disputado na Holanda e Polônia.

Diante da jovem equipe do Chile, Zé Roberto escalou um time bem diferente das duas primeiras partidas: Roberta, Lorenne, Kasiely, Bia, Mayany, Natinha e Ana Cristina - a única que estava no time inicial contra Peru e Argentina. As chilenas começaram comGomez, Nuñez, Mendoza, Castillo, Ohlsson, Novoa e Donoso.


Brasil veneu a terceira no Sul-Americano de vôlei e garantiu vaga no Mundial de 2022 — Foto: Reprodução

O Chile tentou manter pouca diferença no placar do primeiro set, mas com uma equipe superior, o Brasil logo abriu 8 a 4 e forçou o técnico Eduardo Guillaume a pedir tempo. Não demorou para as brasileiras encaixarem o jogo e seguirem abrindo frente no placar. Com passe na mão, Roberta acionou jogadas por todos os setores da rede, especialmente com Ana Cristina. Com 14 a 9, Guillaume parou o jogo novamente, mas suas atletas continuaram a cometer erros enquanto as brasileiras pontuavam para fechar em 25 a 11, com toque na rede chileno.

Com dois bloqueios de Mayany, o Brasil abriu o placar do segundo set. A equipe brasileira continuou abrindo vantagem, fazendo sua parte diante de muitos erros das adversárias. Com 7 a 2, o treinador chileno pediu tempo. Roberta seguiu acionando bastante Ana Cristina, e o bloqueio brasileiro continuou muito eficiente. Quando o Brasil abriu 10 pontos - 15 a 5 - Guillaume parou de novo o set. As chilenas ainda esboçaram uma reação e chegaram a 19 a 14, mas o Brasil fechou em 25 a 19, com uma largadinha de Kasiely.

Com um ace, o Chile abriu o placar do terceiro set, que começou bastante equilibrado, com o Brasil mantendo entre dois e três pontos e frente até o nono ponto. Ana Cristina pontuou duas vezes de fundo-meio e o Brasil abriu 10 a 6, levando o técnico chileno a pedir tempo. Rosamaria, ainda em recuperação de uma lesão no pé, entrou para sacar e ficou em quadra atuando como ponteira.

Do lado chileno, Novoa era o principal destaque, enquanto Lorenne e Ana Cristina soltavam a mão do lado brasileiro. Com tranquilidade, Lorenne pontuou no contra-ataque e o Brasil fechou o set e o jogo em 25 a 14.


Neste sábado, a equipe comandada por José Roberto Guimarães folga, e encerra a participação domingo, diante da Colômbia, às 21h30.

* Por Redação do Ge — São Paulo.


Patrocinado:



Contato ateliê Gabimix


Face:

https://www.facebook.com/ateliegabimix/


Instragran

https://www.instagram.com/ateliegabimix/?utm_medium=copy_link



--:--/--:-- --:--/--:--

2 visualizações0 comentário