• Jornal Esporte e Saúde

Brasil leva susto no primeiro set, mas bate Argentina de virada no Sul-Americano de vôlei

Seleção de José Roberto Guimarães perdeu o primeiro set diante da Argentina, mas venceu de virada. Nesta sexta-feira, time pega o Chile


O Brasil não teve vida fácil na segunda partida do Sul-Americano feminino de vôlei, mas ganhou da Argentina de virada na segunda partida da competição por 3 sets a 1, com parciais de 23/25, 25/13, 25/14 e 25/16, na cidade colombiana de Barrancabermeja. Nesta sexta-feira, o time de José Roberto Guimarães pega o Chile às 19h30, com transmissão do SporTV2.


Brasil vence a Argetnina de virada no Sul-Americano — Foto: Reprodução

O Brasil iniciou a partida com Macris, Ana Cristina, Natália, Gabi, Carol, Gattaz e Nyeme - mesmo time titular da estreia diante do Peru. A Argentina começou com Mercado, Sosa, Cossar, Bulaich, Farriol, Mayer e Rizzo.


As argentinas abriram o placar depois de um toque na rede de Ana Cristina, que logo na sequência pontuou para o Brasil. As argentinas, com bom volume de jogo, demonstraram força de ataque especialmente com Mercado. Com bom bloqueio, as adversárias chegaram a abrir 7 a 3. O Brasil teve paciência para encostar no placar, mas cometeu erros seguidos e a Argentina voltou a se distanciar - com 11 a 7 Zé Roberto pediu tempo.

As brasileiras cometiam muitos erros, enquanto a Argentina jogava encaixada, mas com dois pontos de frente, 18 a 16, o técnico Hernan Ferraro pediu tempo para esfriar o set. Com 21 a 18, foi a vez de Zé Roberto pedir tempo de novo. As brasileiras voltaram a encostar e empataram em 23 pontos com um belo bloqueio de Ana Cristina, mas a Argentina venceu com 25 a 23 com oito pontos em erros do Brasil.

O segundo set começou completamente diferente, com o Brasil abrindo 4 a 0 e a Argentina já parando o jogo. Com bloqueio consistente, as brasileiras abriram 8 a 0, e Ferrero pediu tempo novamente. Muito atrás no placar, as argentinas tentavam encostar no placar, mas o Brasil fechou com tranquilidade em 25 a 13.

Embaladas, as brasileiras abriram 6 a 2 no terceiro set, levando o treinador argentino a pedir tempo. As brasileiras mostraram um jogo mais encaixado, com melhor volume de jogo e os saques muito mais efetivos - o que levou o time a bloquear melhor. Ferrero parou novamente com 11 a 5 para o Brasil, mas não conseguiu mais parar as brasileiras, que venceram mais uma vez com um placar amplo: 25 a 14 após um erro de saque de Churín.

Macris começou o terceiro set acionando especialmente Ana Cristina e Gabi, principais pontuadoras do time brasileiro. As argentinas bem que tentaram não deixar as brasileiras desgarrarem no placar, mas não conseguiam armar contra-ataques diante do volume de jogo brasileiro. Com 15 a 9, o técnico argentino pediu tempo. Com passe na mão, Macris distribuiu bem as bolas e o time passou sem grandes dificuldades pelo bloqueio argentino.


Com 22 a 12, Zé Roberto colocou Rosamaria em quadra para sacar. A oposta se recupera de uma lesão no pé e saiu na sequência. Novamente sem dificuldade, as brasileiras fecharam o set e o jogo em 25 a 16, com bola de Lorenne.

* Por Redação do Ge — São Paulo.

2 visualizações0 comentário