• Jornal Esporte e Saúde

Brasil encara os EUA nas Eliminatórias da Copa do Mundo de basquete

Time do técnico Gustavo de Conti desafia os líderes do grupo F, em Washington, num duelo com cara de decisão

O Brasil parecia navegar em mares tranquilos nas Eliminatórias da Copa do Mundo de basquete masculino. Vencera os cinco primeiros jogos do torneio. Tinha adversários acessíveis para adiantar a classificação em uma das sete vagas das Américas. Mas as derrotas para Colômbia, Porto Rico e México, nas três últimas rodadas, adicionaram doses de emoção para as duas janelas decisivas - a começar pelo duelo contra os EUA, nesta sexta-feira, às 18h, em Washington.

Os norte-americanos têm sete vitórias e apenas uma derrota, e lideram o grupo F. A seleção brasileira tem a mesma campanha que mexicanos e uruguaios, mas está na segunda colocação pelos critérios de desempate.

Marcelinho Huertas e Yago treinam na seleção — Foto: CBB

Ao fim dos 12 jogos, três equipes se classificam diretamente para o Mundial de 2023, a ser disputado nas Filipinas, no Japão e na Indonésia entre agosto e setembro. O quarto colocado do grupo disputa a última vaga com o quarto colocado do grupo E. Quem tiver a melhor campanha leva.


- É uma janela fundamental para a nossa busca por uma vaga no Mundial e vamos trabalhar para manter o bom momento da Copa América [prata no Recife em setembro]. Crescemos jogo a jogo na competição, melhorando, principalmente, no jogo coletivo. Estados Unidos e México são rivais duríssimos, mas acredito na força do nosso grupo - disse o técnico da seleção, Gustavo de Conti, via assessoria.

Depois do duelo em Washington nesta sexta, o time viaja para a cidade de Chihuahua e encara os mexicanos na segunda-feira. A última janela é em fevereiro, com jogos contra Porto Rico e EUA no Brasil.


Do lado verde e amarelo, a base é a mesma dos últimos duelos pelas Eliminatórias e da medalha de prata na Copa América, após derrota para a Argentina na decisão. Jogadores do NBB, que está pausado, se mesclam com atletas de times europeus. Bruno Caboclo retorna após assinar com o Capitanes, da Liga de Desenvolvimento da NBA. Tim Soares vem da Austrália.


Os brasileiros não terão pela frente as grandes estrelas da NBA. Ainda assim, vão encarar um time experiente, com nomes que tiveram passagem recente pela maior liga de basquete do mundo. Rodney Hood, Langston Galloway, Jake Layman, Alize Johnson e Chris Chiozza são conhecidos dos fãs mais atentos. Juntam-se a eles Charlie Brown Jr., Will Davis II, Michael Frazier II, DaQuan Jeffries, Henry Sims, David Stockton e Craig Sword.

Em outros duelos do grupo nesta sexta, Porto Rico recebe a Colômbia, e o México joga com o Uruguai em Chihuahua. Na segunda-feira, os EUA encaram a Colômbia em Washington, e Porto Rico duela contra o Uruguai em San Juan.


Seleção brasileira Armadores Marcelo Huertas - Lenovo Tenerife (ESP) Yago - Ratiopharm Ulm (ALE)

Alas-armadores Georginho - SESI Franca Vitor Benite - Gran Canaria (ESP) Gui Deodato - Flamengo

Alas Rafael Mineiro - Flamengo Léo Meindl - U Banca (ROM)

Alas-pivôs Lucas Dias - SESI Franca Tim Soares - Sydney Kings (AUS) Bruno Caboclo - Capitanes (MEX)

Pivôs Lucas Mariano - SESI Franca Cristiano Felício - Granada (ESP)


* Por Redação do ge — Washington, EUA



2 visualizações0 comentário