top of page
  • Foto do escritorJornal Esporte e Saúde

Beach tennis: conheça o esporte do momento

Um esporte de areia que mistura tênis com vôlei de praia, jogado com raquete e bolinhas adaptadas, no naipe de duplas ou simples. Esse é o Beach Tennis (BT)! Felipe Poffo, atleta de alto rendimento (24° no ranking brasileiro e 56º no mundo) e professor de BT, explica o crescimento exponencial do esporte:


“O beach tennis é divertido e democrático. Um esporte de fácil aprendizagem, diferente do tênis que é muito difícil jogar, no BT pessoas com pouca coordenação motora já conseguem jogar no primeiro contato com a modalidade. Além disso, por ser praticado geralmente na praia, um ambiente mais leve, o torna mais prazeroso. De fato, é um esporte que a família inteira joga.”


Poffo destaca ainda que o ambiente esportivo permite a construção de networking entre as pessoas, sendo um dos motivos observados que leva as pessoas a ingressarem na modalidade: os contatos profissionais.


Sendo uma prática fácil de jogar em ambiente agradável, essas são características que permitem a ampla participação dos públicos. Com o BT, pessoas podem se sentir competentes no esporte, algo que muitas delas jamais sentiram anteriormente na vida e isso permite aumentar seus níveis de atividade física.


Beach tennis: uma prática esportiva democrática e divertida. Reprodução/Internet


Qual a origem do Beach Tennis?


O esporte nasceu em meados de 1987 na província de Ravennana, na Itália. Reconhece-se que foi derivado do tênis, porém em quadras de vôlei de praia e somente em 1996 foram definidas regras para o esporte.


A Confederação Brasileira de Tênis, entidade que administra o esporte no Brasil, estima que hoje (2023) existam cerca de 1,1 milhões de praticantes no país.


O que os estudos dizem sobre o esporte?


Como uma modalidade esportiva recente, é esperado que não tenhamos muitos trabalhos científicos ainda. Ao procurar nas bases de dados, pouquíssimos estudos foram encontrados. Mas vamos ao que temos até o momento na literatura!


Pesquisadores brasileiros investigaram o efeito de um treino de BT sobre a pressão arterial de praticantes recreativos. Quarenta e cinco minutos de BT provocou reduções significativas na pressão arterial quando comparado com um dia sem nenhum exercício. Com elevada satisfação dos praticantes (acima de 90%) e sem eventos adversos relatados, parece que há potencial nesse esporte para melhorar o perfil cardiovascular em indivíduos com hipertensão.


Outro artigo disponível trata de lesões nesse esporte. Pesquisadores franceses analisaram as lesões em uma amostra de 206 jogadores de BT de elite, mas também recreacionais da Ilha de Reunião, que é uma região da República Francesa e uma ilha do Oceano Índico na África.


Um total de 178 lesões foram encontradas em 92 jogadores (44,7% dos jogadores, esse é um dado de prevalência de lesões). Já a incidência foi de 1,81 lesões por 1000 horas de beach tennis. O que não pode ser considerado um valor alto.


Qual foi a região do corpo mais lesionada? O ombro, seguido pelo cotovelo, coxa e pé. As lesões mais comuns no membro superior foram tendinopatia crônica no ombro e cotovelo, lesões consideradas crônicas. Já lesões agudas foram mais prevalentes nos membros inferiores, nos músculos da coxa, hálux e ligamentos do tornozelo.


No Beach Tennis, movimentos bruscos podem contribuir para lesões corporais.

Reprodução/Internet


Como o BT é jogado principalmente acima da cabeça, incluindo saques, movimentos defensivos e ataque, isso pode ter contribuído para a tendinopatia do manguito rotador (um grupo de músculos da região do ombro). O treinamento de força, como a musculação, é recomendado como fator protetivo para lesões, assim como em qualquer esporte.


Com o aumento da demanda, tem ocorrido concomitantemente o aumento do preço para se praticar o esporte: raquetes e bolinhas mais caras, assim como as aulas e o aluguel de quadras. É crescente o número de quadras de areia tanto públicas quanto privadas para a prática, principalmente nas cidades com praias.


Em muitas delas, há o chamado “rotativo de raquetes” em que praticantes de todos os níveis disputam sets, muitas vezes em duplas mistas. Essa é uma boa oportunidade para quem está começando.


Se você não experimentou ainda, vale a pena conhecer o beach tennis. Um esporte novo que pode colaborar para seus níveis de atividade física e saúde, de um modo que você se sinta competente se divertindo.


Fábio Dominski é doutor em Ciências do Movimento Humano e graduado em Educação Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). É Professor universitário e pesquisador do Laboratório de Psicologia do Esporte e do Exercício (LAPE/CEFID/UDESC). É autor do livro Exercício Físico e Ciência - Fatos e Mitos, e apresenta o programa Exercício Físico e Ciência na rádio UDESC Joinvile (91,9 FM); o programa também está disponível em podcast no Spotify.



Divulgação:













































8 visualizações0 comentário
bottom of page