• Jornal Esporte e Saúde

Atletas baianos dos JUBs são destaque em diferentes modalidades



Os Jogos Universitários Brasileiros (JUBs) fazem parte da trajetória de estudantes com um grande futuro no esporte, mas também atraem atletas que já venceram muitos campeonatos. É o caso do judoca Diego Ferreira dos Santos, dez vezes campeão baiano e seis vezes campeão brasileiro sênior de Judô. O atleta baiano, nascido em Jequié, participa dos JUBs 2019 e foi ele quem acendeu a tocha na cerimônia de abertura do campeonato. Diego é o único atleta baiano de judô que está na disputa para tentar

participar das Olimpíadas 2020 em Tóquio.


O judoca começou a participar dos JUBs em 2007, já tendo defendido faculdades diferentes. Ele parou de participar em 2014 após deixar a universidade. Agora, que está fazendo pós-graduação na UNIGAT, voltou a competir nos Jogos Universitários. "Nunca fui campeão do JUBs. Já fui vice, já fiquei em terceiro lugar algumas vezes, mas campeão não. E agora tenho esse desafio de tentar ser campeão em casa", conta Diego.


Laísia Falcão Uzeda, atleta da natação e estudante de biomedicina da Escola Baiana de Medicina e Saúde Pública, começou no esporte aos 5 anos de idade. Laísia precisou ficar um tempo fora das piscinas, lugar onde vinha se destacando. Mas, neste ano, voltou a treinar e competir e também participa dos JUBs Bahia. Em casa, a baiana de Salvador vai batalhar pela medalha. "O retorno tá sendo maravilhoso, a sensação de competição e de voltar às águas é muito boa. Me sinto renovada. É bom sentir a

ansiedade de nadar e competir", ressaltou a atleta.


A nadadora é um exemplo do atleta herói, expressão muito usada pelos membros da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) durante a competição. O vice-presidente da Confederação, Alim Maluf Neto, têm reforçado que os JUBs têm atletas cheios de força que conciliam estudo, esporte, vida profissional e pessoal. E tem sido exatamente assim para Laísia. A jovem trabalha todas as noites de segunda a sexta, faz faculdade durante o dia e, nesse dia a dia corrido, ainda tem outra grande responsabilidade: os treinos de natação e de condicionamento físico, que acontecem seis dias na semana.


Esporte e Saúde


Em outra área, quem também se destaca é a Amanda Ferreira dos Santos, estudante de medicina da UFSB em Porto Seguro. Ela está competindo na categoria do acadêmico dos

JUBs apresentando um projeto da área de esporte e saúde. Amanda explica que o trabalho dela tem como objeivo tratar dois desafios: "um é indicar o esporte na gestação, quebrar esse paradigma de que a gestante não pode fazer exercício físico. E dois: estabelecer e clarear o que temos de pesquisas e evidências. Mostrar o quanto exercício traz de benefício para essa patologia que tem resultados tão desastrosos tanto para a gestante como para o filho".


Amanda, que também é atleta, mas por causa da demanda do curso de medicina não tem tempo de treinar para competições, conta que acha muito importante ter uma modalidade como o acadêmico e adora participar. "É uma honra ser a única mulher baiana a participar dessa modalidade. Acho que temos que chegar nesse espaço nosso já conquistado", conta a estudante, que ainda ressalta que tem este tema justamente pensado para a mulher.


* Fabiana Barcelos/Press Officer/Foto: Washington Alves/Light Press/CBDU.






8 visualizações0 comentário