• Jornal Esporte e Saúde

Atleta macaense é classificado para representar o país em Hong Kong em novembro

A competição de Street Workout aconteceu no último final de semana no Mineirão




Thiago Tavares (E), William Souza (C) e Thalles Barboza (D), no pódio da final do Campeonato Brasileiro. Foto: Divulgação.


O estudante macaense, Thalles Barboza, conquistou a 3ª colocação no Campeonato Brasileiro de Street Workout, realizado nos dias 20 e 21, no Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG). A competição fez parte de umas das modalidades do Bope Games, organizado pela polícia. Com o resultado, ele conquistou uma vaga para disputar o mundial, que será realizado no mês de novembro em Hong Kong, na China. O primeiro lugar foi conquistado pelo atleta pernambucano, William Souza e a segunda colocação pelo atleta paulista Thiago Tavares.


Para participar dessa competição, Thalles manteve uma rotina de treinos diários, dividindo-se com os estudos do último ano de Técnico de Meio Ambiente, que cursa no Instituto Federal Fluminense.


- A competição de Street Workout foi organizada pela Liga Brasil, filiada à Federação Mundial de Calistenia, que fica na Letônia. Foram 50 atletas de nível avançado que participaram do evento e, apenas três conseguiram a classificação para representar o país na China, explicou.


Este ano o atleta já participou do Caiçara Street Workout, em janeiro, na cidade de Caraguatatuba, São Paulo, onde conquistou a quarta colocação.


Com esse novo desafio, Thalles busca patrocínio para conseguir representar o país em novembro. Atualmente ele conta apenas com o apoio dos profissionais da academia de Crossfit Monkeysoul da Praia Campista, que cede o local para que ele possa trabalhar e fortalecer a sua musculatura.


- Agora preciso de suplementos e também dinheiro para poder comprar a passagem e ir para Hong Kong, China e representar bem o Rio de Janeiro e o Brasil, acrescentou.


Ele finaliza agradecendo às famílias dos atletas Matheus Ferreira e Pedro da Silveira, que o acolheu em suas casas para que pudesse participar da competição no Estádio Mineirão em Belo Horizonte.


Quem quiser ajudar poderá entrar em contato com o atleta pela seu Instagram: @monkesoul ou telefone: (22) 99239-5148.


Outras competições


No ano passado, Thalles Barboza participou no mês de maio do 4º Torneio Distrital de Street Workout Freestyle, realizado no Jardim Botânico, na cidade de Bogotá, Colômbia. O evento contou com a participação de cem atletas. Dos 16 atletas selecionados, o representante do Brasil ficou na quarta colocação. O evento foi organizado pela Instituição de Recreação de Esporte de Bogotá e contou o apoio do governo local.


Já em 2017 o atleta conquistou o primeiro lugar no Arnold Classic South America, realizado no Transamérica Expo Center, em São Paulo (SP).


Thalles fez parte da equipe Ahuevobarz, ao lado dos argentinos Cristian Alvarez e Hongo Martinez Eam.


Calistenia - A calistenia, também conhecida com Street Workout (treino de rua) é um sistema de exercício físico no qual o interesse está nos movimentos de grupos musculares, mais que na potência e no esforço. A palavra provém do gregokallos (beleza) e sthenos (fortaleza). O objetivo é a aquisição de graça e beleza no exercício.


A calistenia apresenta um divisão de oito grupos de exercícios localizados associando música ao ritmo dos exercícios, que são feitos à mão livre, usando pequenos acessórios para fins corretivos, fisiológicos e pedagógicos.


História - A calistenia começou a desenvolver-se na França no século XVIII. Em 1822, Phokion Heinrich Clias começa a difundir tanto na França, como na Inglaterra, a modalidade. Uma de suas discípulas, Marian Mason, publicou em 1827 um dos livros sobre o assunto.


A popularidade da calistenia como componente da educação de mulheres se incrementou com a obra dos alemães Friedrich Jahn e Adolf Spiess. Nos Estados Unidos, a difusora da disciplina foi Catharine Beecher, que publicou em 1857 Physiology and Calisthenics for Schools and Families (Fisiologia e calistenia para as escolas e para as famílias).


* Por Oficina da Comunicação
















53 visualizações0 comentário