• Jornal Esporte e Saúde

Arraiá da Educação reúne alunos e professores em Macaé na Cidade Universitária



A Cidade Universitária foi tomada por uma energia vibrante e de muita alegria com o Arraiá da Educação que aconteceu, nesta sexta-feira (8), no Hall entrada do Bloco A. O evento marcou o encerramento do primeiro semestre letivo, com celebração de alunos e professores.

O arraiá contou com barraquinhas de comidas típicas representadas pelas próprias instituições de ensino. A UFF esteve presente com mini pizza, empadinhas e escondidinho; o Colégio de Aplicação Municipal (CAp) ficou responsável por duas barracas com cachorro- quente, maçã do amor, brigadeiros, pé de moleque e doces variados; a Secretaria Municipal de Educação vendeu doces artesanais, tortas, pães, arroz doce, tudo na linha fit; bolo de milho, cuscuz doce e churrasquinho ficaram por conta da FeMASS; além do “Vem que Tem” food truck com caldo verde, caldo de feijão, de ervilha e caldo de inhame.

Para a secretária adjunta de Ensino Superior, Flaviá Picon, o objetivo do evento realmente é a integração de todos os ambientes que habitam o mesmo local, que compartilham o espaço do complexo universitário, celebrando e enaltecendo eventos folclóricos e culturais como é o Arraiá.

“Momentos como esse de hoje só reafirmam o nosso desejo que é consolidar a Cidade Universitária como cidade do saber, do conhecimento, de todos e para todos”, disse Flaviá.

A animação foi garantida pela Banda Educ Music que tocou forró, sertanejo e ritmos de festas típicas, inclusive, com a presença dos instrutores de dança, colocando todos os presentes para dançar muito. Aproveitando o momento de descontração, a servidora Marileda puxou o Quadrilhão e conduziu os participantes à grande roda e à tradicional coreografia tão aguardada.

A secretária municipal de Educação, Leandra Lopes, falou sobre o objetivo de trazer de volta a alegria para a Educação. “Foram muitos desafios até finalizar o semestre. Foi um processo longo e por isso, trouxemos o Arraiá, uma grande festa, enaltecendo a cultura, dança, comidas e trajes típicos e animação, tudo para renovar a energia da Educação. É essa energia que a gente precisa, a energia que transforma, do aluno, da escola, da família. É importante porque não é só um evento, são resgates de uma história que a gente perdeu durante a pandemia, com dois anos parados em casa”, destacou.



* Renatta Viana \ Prefeitura de Macaé


Divulgação:



18 visualizações0 comentário