top of page
  • Foto do escritorJornal Esporte e Saúde

Após preparação na França e na Bulgária, seleção feminina sub-19 estreia no Campeonato Mundial


Delegação brasileira para o Mundial sub-19 feminino (Créditos: Divulgação/CBV)


Dois laboratórios que reuniram mais de 40 atletas, sete blocos de treinamentos, dois intercâmbios internacionais e 14 jogos amistosos. Depois de quatro meses de intensa preparação, a seleção feminina sub-19 estreia no Campeonato Mundial nesta terça-feira (1/8), contra o Canadá, às 13h05 (de Brasília). A partida será em Szeged, na Hungria.


“Tivemos laboratórios no início da temporada, para observar um grupo maior de jogadoras. Com os intercâmbios na França e na Bulgária, demos mais experiência internacional ao grupo. Ter o Centro de Treinamento do vôlei brasileiro na região francesa de La Moselle foi um diferencial nesta preparação. Além, claro, de toda a estrutura que a CBV tem em Saquarema”, diz Jorge Bichara, diretor técnico da CBV.


A equipe brasileira garantiu a vaga no Mundial com a prata no Sul-Americano de 2022. Este ano, a equipe do técnico Guilherme Schmitz fez amistosos contra equipes como França (adulta B), Holanda, Bélgica, Coreia do Sul, Polônia e o time da Universidade de Nebraska. “Os amistosos foram fundamentais para dar bagagem e ritmo de jogo às atletas. Foi importante enfrentar essa diversidade de escolas”, avalia Guilherme Schmitz, que assumiu o posto no início de 2023, mas faz parte das comissões técnicas das seleções de base desde 2014.


Na história do Mundial sub-19 feminino, o Brasil tem 10 medalhas (três ouros, quatro pratas e três bronzes). A equipe tem média de altura de 1,83m – a oposta Larissa Brandão, de 1,91m, é a mais alta. A média de idade é de 17,4 anos – a mais jovem é a central Giovana, com 15 anos e 10 meses. “Serão 24 equipes na disputa do Mundial. Escolas muito tradicionais estarão em quadra. Temos equipes asiáticas, com qualidade técnica e muita velocidade; equipes europeias com muito potencial físico. O time dos Estados Unidos também é muito forte. Mas o Brasil chega preparado”, diz Guilherme Schmitz.

As 24 equipes estão divididas em quatro grupos de seis participantes. Os quatro melhores de cada um avançam para as oitavas de final. O Brasil está no grupo C e, além do Canadá, enfrenta Peru, Tailândia, Bulgária e Itália.


A seleção brasileira feminina sub-19 vai ao Mundial com as opostas Larissa Brandão e Manoela Forlin; as levantadoras Amanda Mutuano e Maria Luiza Rabelo; as centrais Giovana Pires, Juliana Palhano e Luana Kuskowski; as ponteiras Isabella Rocha, Mikaella Hestmann, Rebeca Viana e Vittoria Kuehne; e a líbero Maila Ribeiro.


MUNDIAL SUB-19 - Primeira Fase (horários de Brasília)


Grupo C

1/8 (TERÇA-FEIRA) – Brasil x Canadá, às 13h05 2/8 (QUARTA-FEIRA) – Brasil x Peru, às 13h05 3/8 (QUINTA-FEIRA) – Brasil x Tailândia, às 13h05 5/8 (SÁBADO) – Brasil x Bulgária, às 13h05 6/8 (DOMINGO) – Brasil x Itália, às 9h05


O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro



Divulgação:



Endereço: R. do Sacramento, 207 - Imbetiba, Macaé - RJ

Saúde Express - Academia & Estética Endereço: Av. Agenor Caldas, 635 - Imbetiba, Macaé - RJ



2 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page