• Jornal Esporte e Saúde

Análise: bem organizado, Flamengo vê erro individual quebrar série positiva

Ajustado, time de Dorival Júnior é penalizado por erro de Rodinei, mas não indica motivos para alarde antes de duelo decisivo com o Galo. Lentidão na saída de bola precisa ser corrigida


Um jogo equilibrado, seguro e decidido por um erro individual. A derrota para o Corinthians com gol contra de Rodinei não apaga o que o Flamengo fez de bom em Itaquera. E isso passa muito por um time que apresentou organização, principalmente para defender, e competitividade, que minimizam os impactos do revés por 1 a 0 para a partida decisiva quarta-feira, contra o Atlético-MG, na Copa do Brasil.


Dorival Júnior em Corinthians x Flamengo — Foto: Marcos Ribolli / ge

Mesmo com meio time mudado em relação ao que fez 7 a 1 no Tolima, o Flamengo apresentou a consistência defensiva que fez parte da sequência de quatro vitórias consecutivas até o jogo de São Paulo. Faltou, no entanto, fluidez na construção de jogadas e o empate seria o resultado natural e justo se não fosse o erro do lateral-direito.


Diante de um Corinthians que tentou impor velocidade e pressionar nos minutos iniciais, o time de Dorival Júnior se fechou bem pelo meio e obrigou o adversário a abusar das jogadas pelos lados, quase sempre em cima de Ayrton Lucas. A tentativa de blitz corintiana não resultou em lances de perigo e aos poucos o Flamengo se soltou.

As características de Thiago Maia (com mais passes de segurança do que ousados) e João Gomes (de condução) tiraram a velocidade rubro-negra nas transições ofensivas, e coube aos jovens Victor Hugo e Matheus França tentar acelerar o jogo. Não foi fácil, e, tal qual o Corinthians, o Flamengo não achava espaços até apelar para chutes de longa distância.


Rodrigo Caio disputa bola com Roger Guedes observado por João Gomes

— Foto: Marcos Ribolli

Em uma das vezes em que conectou rapidamente o ataque, Vitinho acertou a trave de Cássio após boa bola longa de Victor Hugo. O empate sem gols na descida para o intervalo, no entanto, era justo.


Na volta para o segundo tempo, o cenário do jogo seguia com o Corinthians se jogando pelos lados, e foi assim que saiu o gol da vitória. Adson gingou para cima de Rodinei e cruzou para bola passar pela área e chegar a Mosquito, que fez o mesmo sobre Ayrton Lucas, mas viu o lateral-direito cometer erro técnico na tentativa de domínio e colocar a bola para o fundo do próprio gol.


A necessidade fez com que Dorival colocasse Everton Ribeiro e Pedro no jogo, e o Flamengo passou a ter mais posse no campo ofensivo. A linha baixa do Corinthians, por sua vez, limitava espaços. Quando o Flamengo os achava, Cássio manteve o seu alto nível de atuação em seu jogo 600 pelo clube. No melhor momento, parou Gabi e Victor Hugo no mesmo lance.

A organização não foi suficiente para chegar ao empate, e Roger Guedes ainda desperdiçou boa oportunidade de aumentar o placar. Nada, porém, que mudasse o roteiro de um jogo desenhado para ser empate se não fosse um erro individual.

* https://ge.globo.com/futebol/Por Cahê Mota — São Paulo


Divulgação:



4 visualizações0 comentário