top of page
  • Foto do escritorJornal Esporte e Saúde

Akilys Cardoso disputa Pan-Americano de Karatê no Chile


Duas vezes campeão brasileiro, o macaense integra a seleção oficial do país


Com apenas 13 anos de idade, o mais jovem faixa preta de karatê do Brasil, Akilys Cardoso, disputará, nesta quinta-feira (24), pela Seleção Brasileira de Karatê (Confederação Brasileira de Karatê/CBK), na categoria Sub-14, o Campeonato Pan-Americano de Karatê de 2023. O atleta macaense e sua treinadora, Samara Jardim, já estão em Santiago, no Chile, onde o campeonato acontece de 21 a 27 deste mês.



O esportista da Escola de karatê Samara Jardim/ Flamengo coleciona premiações, como o título de sete vezes campeão de karatê do Estado do Rio de Janeiro e duas vezes campeão brasileiro. Os treinos seguem intensos para a conquista do pan-americano junto à seleção brasileira. Quem também está na torcida pelo atleta que leva o nome da cidade é o prefeito Welberth Rezende.

“A presença de Akilys nessa competição representa a importância do Bolsa Atleta na construção da trajetória de grandes campeões de Macaé. O nosso objetivo sempre será celebrar a conquista de todos que hoje possuem incentivo e oportunidade de brilhar nos principais campeonatos nacionais e internacionais", diz o prefeito. “É muito gratificante para mim, que sou macaense, sair do país com a seleção brasileira para este campeonato pan-americano oficial. Caso o karatê volte a ser olímpico, serei um atleta olímpico representando a cidade de Macaé, o Estado do Rio de Janeiro e o país. Só agradecer mesmo”, frisa Akilys.

Samara Jardim revela que Akilys a via viajar com os atletas da academia para fora do país em competições oficiais e que o sonho dele sempre foi a seleção brasileira. “Hoje é ele que está aqui comigo. É uma emoção muito grande para mim e para os que acompanham o seu trabalho. A vida dele é treinar, treinar e treinar”.

A Mestre acrescenta: “É um orgulho imensurável ver um atleta macaense na seleção oficial de karatê. É árduo o caminho, com muito treino e competição. Ele disputou a seletiva nacional com o país inteiro, valendo uma única vaga e ela veio para Macaé. Isso mostra que estamos no caminho certo e podemos ter um futuro campeão olímpico do município. Vamos trabalhar ao máximo, aqui no Chile, para levar para Macaé e para o Rio de Janeiro, estado que há 11 anos não tem um atleta de Kata na seleção brasileira, o mais alto nível do karatê nacional”.


* Texto: Jornalista: Andréa Lisboa / Fotos: Divulgação / Comunicação Macaé


Divulgação:








2 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page